Valença: Após abertura de processo investigativo, falta de merenda escolar, marca de campanha em fardamentos; Lorena Mercês é exonerada

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Foi publicada hoje (02), no Diário Oficial do município de Valença, no Baixo Sul da Bahia, a exoneração de Lorena Mercês do cargo de secretária da Educação.

Foram 16 meses que a ex-vereadora, formada em pedagogia, comandou a principal secretaria do Governo de Valença, que causou diversos desgastes para a gestão do bancário aposentado, Jairo Baptista (PP). Entre os principais holocaustos na pasta estão a falta de planejamento para reforma de prédios escolares, funcionamento precário de unidades escolares, reclamação de pais sobre a falta de merenda escolar, além do inquérito aberto pela Câmara de Vereadores para investigar o “Escândalo da Borboleta”.

Nos últimos dias, um dos grandes desgastes para a derrocada da, agora, ex-secretária foi a desorganização da licitação para transporte escolar, que tem prejudicado o andamento de aulas na zona rural do município.

Escândalo da Borboleta
Um dos grandes erros de Lorena, foi ter agido com desdém perante os vereadores. Um dos componentes do parlamento que mais se apresenta como destratado pela ex-secretária é Reginaldo Araújo (PL). “Estava fazendo todo processo para apoiar a gestão da secretária, porém ela desdenhou de nosso apoio e partiu para ataques como se ainda estivéssemos nas eleições de 2020”, disse o presidente da Comissão Especial de Apuração.

A Comissão queria entender como foram criados fardamentos para profissionais da educação com o mesmo símbolo da campanha da candidata Lorena Mercês nas últimas eleições. A comissão de vereadores entendeu que havia similaridade intensa em peças criadas, com verba pública de verba dedicada a Educação.

Ultimas notícias