Salvador: Profissionais de Saúde protestam e trânsito fica lento na capital

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Entidades representativas dos agentes de saúde (ACS) e agentes de endemias de Salvador (ACE) realizaram, nesta quarta-feira (4), uma manifestação na Avenida Luís Viana Filho (Paralela). O grupo seguiu em caminhada após assembleia realizada durante a manhã, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). A mobilização tem como pauta central a campanha salarial 2022/2023. 

Durante a assembleia, a categoria decidiu por uma paralisação de 48h em todas as atividades, nos dias 10 e 11 de maio. Ao final do período, uma nova mobilização será realizada no Dique do Tororó.  

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é protesto-endemias-1024x642.png
Foto: TV Bahia

Segundo Fabrizio Oliveira, da Associação dos Agentes de Saúde do Estado da Bahia (Adanacen), as negociações com a prefeitura não têm avançado, apesar de a gestão ter recebido repasse federal destinado ao reajuste. “O nosso dinheiro vem do governo federal. Nós queremos que a gestão pague o piso nacional dos agentes ou equipare nosso salário base de R$877,07 ao salário-mínimo no país, de R$1.212. A gestão quer dar um reajuste de 4% em cima de R$877,07”, diz.  A associação alerta que o próximo passo, caso o diálogo não avance, é a decretação de greve. 

Por meio da assessoria, a Secretaria Municipal de Gestão informou que a prefeitura permanece em diálogo com servidores de diferentes categorias, discutindo as reivindicações apresentadas.

“Em reunião do dia, 27/04, estiveram na sede da Secretaria Municipal de Gestão os representantes da Categoria das Agentes de Saúde e de Combate de Endemias e o Secretário Municipal de Gestão, Thiago Dantas. Na ocasião, a Prefeitura formalizou proposta que, somados reajuste e concessão de avanço de nível, totalizam um incremento salarial correspondente a 9,72%”, pontua a pasta. 

“A proposta apresentada é satisfatória, e significa um aumento salarial superior à média praticada nas demais capitais e está dentro dos limites orçamentários e financeiros que a Prefeitura tem condições de suportar, com responsabilidade”, defendo o secretário.

O grupo seguiu em caminhada até a Rodoviária de Salvador, onde a manifestação foi finalizada por volta das 13h30 da tarde. A mobilização deixou o trânsito lento na região. 

Fonte: Correio 24hs

Ultimas notícias