Entregador abordado pela PMGO chegou a hospital morto e com hematomas

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

O homem morto durante abordagem policial em Santa Maria chegou à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Novo Gama com hematomas pelo corpo. Segundo relatório médico da instituição, Wendel Lima de Sousa, 43 anos, estava morto quando foi levado a UPA.

O caso aconteceu em 24 de maio. Testemunhas disseram que Wendel foi levado com outros dois homens para uma zona de mata por uma equipe da Polícia Militar de Goiás (PMGO) e deixado, por volta das 22h do mesmo dia, no pronto-socorro.

Aos investigadores as demais vítimas alegaram que todos acabaram agredidos e ameaçados pelos PMs goianos. De acordo com Cláudia Alcântara, delegada responsável pelo caso, a Polícia Civil do DF solicitou laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Goiás para avaliar a causa da morte do entregador.

“Precisamos saber se houve algum tipo de tortura, qual foi o nível das agressões e a causa da morte. As testemunhas estão sendo ouvidas, mas todos estão com muito medo de falar sobre o caso”, explica Cláudia.

Lesões na cabeça
A vítima trabalhava como entregador. Um dos filhos de Wendel registrou ocorrência contra os policias responsáveis pela abordagem em Santa Maria. Em depoimento, ele contou que procurou pelo pai e ficou sabendo que ele estaria na UPA do Gama. No local, os familiares receberam a informação de que Wendel estava morto.

Segundo a PCDF, o filho revelou que viu lesões na cabeça do pai quando fez o reconhecimento do corpo. “A família está muito abalada e revoltada. Os filhos estão indignados. É uma família grande e estão todos muito tristes”, comentou a delegada.

O caso foi encaminhado à Corregedoria de Polícia Militar de Goiás e ao Ministério Público do Estado de Goiás. A 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) instaurou inquérito policial para apurar o caso.

Não houve resposta por parte da assessoria da PMGO.

Fonte: Metrópoles

Ultimas notícias