Search
Close this search box.

Descubra o perigo por trás do consumo de pipoca de micro-ondas

Compartilhar

Embora seja um alimento benéfico, ele pode ser prejudicial à saúde quando ingerido na versão industrial da embalagem de micro-ondas

A pipoca é democrática e pode ser consumida em diversas ocasiões. É, sobretudo, lembrada para a hora de maratonar aquela série no streaming favorito ou um filminho no cinema.

Porém, embora seja um alimento benéfico, ele pode ser prejudicial à saúde quando ingerido na embalagem de micro-ondas. In natura e orgânico, o milho é ótimo até para quem faz dieta. Porém, em sua forma industrializada, prejudica o coração, a depender da frequência que você ingere.

Para se ter ideia, as pipocas industrializadas têm adição de aromas e de um produto químico conhecido como Diacetil. Os riscos em relação a esse componente se deve a sua inalação, em forma de vapor, comportamento que é relacionado a doenças de pulmão e até Alzheimer.

Além desse componente perigosíssimo, elas apresentam quantidades altíssimas de açúcares ou gorduras saturadas e trans, excedendo consideravelmente a recomendação diária.

A gordura saturada é aquela que devemos ter cuidado, uma vez que se acumula nas artérias e gera riscos de doenças cardiovasculares. Já a gordura trans, é totalmente desnecessária ao organismo humano.

Esse tipo de gordura só causa mal ao organismo: favorece o aumento do colesterol ruim, dos triglicerídeos e ainda contribui para surgimento de doenças cardiovasculares, obesidade e gordura no fígado.

Então, se for fazer a boa e velha “sessão pipoca”, invista em sua forma mais natural, e feita com as gorduras mais saudáveis quanto for possível.

Fonte: Metrópoles

Ultimas notícias