Search
Close this search box.

Anestesista preso por estuprar paciente é recebido com vaias e xingamentos ao chegar em presídio

Compartilhar

A chegada do anestesista Giovanne Quintella, de 31 anos, causou uma agitação no presídio Bangu 8, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio na noite dessa terça (12). O médico foi transferido horas depois de passar por audiência de custódia, que determinou a prisão preventiva.

O anestesista preso após estuprar uma paciente sedada durante a cesárea, no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, Baixada Fluminense do Rio, não foi bem recebido em Bangu 8. Presidiários sacudiram as grades, xingaram e vaiaram o médico, como forma de protesto.

A chegada de Giovanni aconteceu por volta das 21h15 no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, local onde ficam os presos com ensino superior. Mesmo assim, o anestesista terá que ficar sozinho na cela.

As investigações conduzidas pela delegada Barbara Lomba, da Delegacia da Mulher de São João de Meriti, acreditam que Giovanni tenha abusado de pelo menos seis mulheres.

O médico foi filmado por enfermeiro colocando o pênis na boca de uma paciente grávida, sedada e durante a cesárea, ao lado de colegas de trabalho, no último domingo (10).

Durante a audiência de custódia que decidiu pela prisão preventiva pelos próximos 90 dias, a juíza Rachel Assad ressaltou que nem a presença de outras pessoas na sala foi capaz de impedir o abuso.

“A gravidade da conduta é extremamente acentuada. Tamanha era a ousadia e intenção do custodiado de satisfazer a lascívia, que praticava a conduta dentro de hospital, com a presença de toda a equipe médica, em meio a um procedimento cirúrgico”, argumenta.

Fonte: Metrópoles

Ultimas notícias