terça-feira, 30 de novembro de 2021

MENU
Tire esse bicho daqui!
17.nov.2021 às 10h58

Atualizado: 17.nov.2021 às 11h07

Tire esse bicho daqui!
Tire esse bicho daqui!

Quando eu era menino lá em Itapagipe, tinha como vizinhas duas Senhoras, Dona Dedé e Dona Didi. Elas eram tias do, meu amigo de infância, Zé Cândido e eximias contadoras de piadas. Elas moravam em uma antiga casa a direita da nossa, com assoalho de madeira e quando caminhávamos, as tábuas rangiam e cediam que até parecia que íamos cair no porão. Ficávamos em frente desta antiga casa, a beira mar, ouvindo os casos e as piadas de D. Dedé e D. Didi. A piada que eu mais gostava e solicitava, sempre, para contar era a do ladrão de porco, que foi pego com a boca na botija. Tratava-se de um meliante, cara de pau, que invadiu o quintal de um Juiz e surrupiou um porco levando-o nas costas. No momento que ele pulou o muro, o Juiz apareceu com seu bacamarte e o surpreendeu, seu ladrão safado! O cara de pau não perdeu a graça e falou – eu não sou ladrão seu Juiz… O juiz então questionou, se você não é ladrão o que está fazendo com meu porco nas costas? O meliante então, não perdeu a graça e imediatamente se virou para o porco, com ar surpreendido e disse “Porco? Tire esse bicho daqui…”.

21 11 ladrao de porco em brasilandia de minas

Pois é, cinquenta anos depois eu continuo a rir, com esta piada, mas não por causa do pobre do porco, porém com os nossos Políticos, Empresários e Autoridades que são flagrados em manobras delituosas, das mais variadas espécies e com uma cara de pau, pior do que o ladrão de porco, se mostram surpreendidos, injustiçados, perseguidos e até fingem constrangimentos. É um festival de desculpas manjadas, padronizadas e protocolares como: Não vou me pronunciar até ser notificado oficialmente; não comento vazamentos de informações seletivas, com objetivo de me prejudicar; trata-se de manobra política de meus adversários; minha vida é totalmente ilibada, o tempo vai provar minha inocência; não existem provas substanciais, portanto não tenho nada a ver com o caso. Não é possível que tudo isso passe a margem das nossas instancias judiciais até chegar a nossa Instancia Superior e lá repousar no ritmo da sua leniência, que aparenta ser o que os delinquentes mais desejam, ganhar tempo.

Napoleão Bonaparte não se preocupava em perder espaços, mas ficava muito nervoso quando perdia tempo, sabe por quê? Porque o espaço se recupera, porém o tempo jamais. Nossas Autoridades e Políticos não possuem este direito de roubarem nosso tempo.

Precisamos resolver as questões colocadas da maneira mais célere possível. A Economia do País está no abismo, às projeções não são alentadoras, mas o tempo urge e não pudemos suportar a leniência do nosso congresso e do nosso STF. Os salões verdes e azuis do nosso congresso se transformaram em verdadeiros palcos de espetáculos. Delitos não são apurados, interesses partidários sobrepõem as reformas e os projetos necessários para o povo, Crimes são inventados para prejudicar adversários, é uma comédia de erros e postergações. Quando eles não tiram o porco roubado do ombro eles tiram o mico.

Existem poucos atributos humanos, que causem mais desprezo do que a hipocrisia.

Deixe o seu comentário

Recomendadas pra você