Roraima: Menina Yanomami de 12 anos foi estuprada até a morte por garimpeiros

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Uma menina de 12 anos foi estuprada até a morte por garimpeiros na comunidade Aracaça, na área de Waikás, Terra Indígena Yanomami, em Roraima. Segundo denúncia feita por Júnior Hekurari, líder indígena na região.

O Ministério Público da Justiça e Segurança Pública disse que entrou em contato com a Fundação Nacional do Índio (Funai) e foram informados que os fatos estão sendo apurados.

O relato feito por Hekurari, presidente do conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Yek’wana (Condisi YY), em vídeo publicado na noite de segunda (25) em sua rede social, falou que os garimpeiros aproveitaram quando a maioria dos indígenas estava caçando para invadir a comunidade.

“Eles chegaram de surpresa, só estavam as três. O restante da comunidade estava no mato, trabalhando na roça e caçando”, disse. A mulher conseguiu escapar nadando até a aldeia, mas a criança não foi localizada. O corpo da adolescente foi recuperado pelos moradores da comunidade. Hekurari enviou ofício ao Distrito de Saúde Indígena (Dsei) de Roraima, à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), à Funai e a Polícia Federal.

Na terça, 26, ele tentou viajar para a região, mas o mau tempo não permitiu. “Estou muito preocupado. Esta comunidade está muito chateada e corre o risco de tentarem revidar atacando os garimpeiros. Só que os garimpeiros estão armados e em um embate a comunidade vai ser totalmente massacrada, porque só vivem cerca de 30 pessoas lá”, explicou. Segundo ele, desde 2021 os Yanomamis da região vêm sofrendo seguidos ataques em suas aldeias.

Ultimas notícias