Search
Close this search box.

Policial militar mata oito pessoas incluindo esposa, filhos, a mãe e o irmão

Compartilhar

O PM se matou após o massacre

Uma tragédia marcou dois municípios do Paraná na noite desta quinta (14) e a madrugada desta sexta (15). Um policial militar matou oito pessoas, dentre as vítimas estão os três filhos, a esposa, a mãe, o irmão e outras pessoas, que não tinham parentesco com o autor. O PM se matou logo em seguida.

O policial foi identificado como Fabiano Junior Garcia, que fazia parte do 19° Batalhão da Polícia Militar (BPM), na cidade de Toledo. Dentre as informações, foi constato que o soldado trabalhou normalmente até as 19h de ontem (14).

Carro onde o PM se matou
Foto: Reprodução/ Redes sociais

Segundo informes, após deixar o batalhão, o soldado foi até a cidade de Céu Azul, que fica a aproximadamente 60 quilômetros de Toledo, onde os dois filhos estavam de férias em uma chácara. Com uma arma, o policial matou um menino de 4 anos e uma menina de 9. Na sequência, o soldado retornou para Toledo, onde matou uma outra filha, a mãe e o irmão.

Quando seguia para a casa onde residia, o PM matou duas pessoas, incialmente desconhecidas em via pública. Ao chegar na sua residência, ele matou a esposa, e logo em seguida tirou a própria vida, dentro de um carro.

Em nota, a Polícia Militar do Paraná informou que o agente não tinha histórico de problemas psicológicos e trabalhava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade. 

“A Polícia Militar está consternada e lamenta profundamente o ocorrido nas cidades de Toledo-PR e Céu Azul-PR. O policial militar que prestava serviços no 19º Batalhão em Toledo não tinha histórico que pudesse indicar problemas psicológicos e atuava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade.
Desde dezembro de 2020 a região conta com o apoio do programa PRUMOS, que disponibiliza atendimento psicológico e social aos militares e dependentes, com profissionais contratados para atuar nas Organizações Policiais Militares”, esclarece e lamenta a PM.

Ultimas notícias