Paraíso Perdido: Delegado do caso não será mais transferido

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Rafael Magalhães, responsável pela investigação da morte do empresário Leandro Troesch, encontrado morto, em março, na pousada de luxo em Jaguaripe, no Sul da Bahia, continuará à frente do caso. O delegado foi surpreendido nessa quinta (7) por uma portaria assinada pela delegada geral da Polícia Civil, Heloisa Brito, que o transferia para Santo Antônio de Jesus.

A PC informou que, “observando a necessidade de conclusão das investigações sobre as mortes de Leandro e Marcel Vieira, a transferência do titular, Rafael Godinho Magalhães, da Delegacia Territorial de Jaguaripe, tornou-se sem feito após ser revista.

Ainda, por meio de nota, a polícia disse que a transferência do servidor já havia sido solicitada antes da atual investigação.

“Tudo foi feito de maneira arbitrária”, disse o delegado

Em entrevista ao BNews, Rafael informou que “de maneira arbitrária e sem fundamento” o transferiram para Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano.

De acordo com Magalhães, ele ficou sabendo da transferência através de um colega no momento que estava interrogando Maqueila Santos, suspeita de envolvimento no crime de Leandro.

“Tudo foi feito de maneira arbitrária e sem fundamento. Estava tudo caminhando para dar um veredito final sobre o caso. Já estava para sair os indiciamentos para a conclusão do inquérito. Me transferiram de cidade na calada da noite. Fiquei sabendo por um colega quando estava ouvindo a Maqueila”, afirmou ele. Para o delegado existe alguma coisa por trás.

Maqueila Santos (investigada)

Ultimas notícias