Search
Close this search box.

Motorista que atropelou 5 pessoas diz que teve mal súbito e desmaiou

Compartilhar

Ronaldo Soares Costa, de 54 anos, alegou à polícia que teve um mal súbito enquanto dirigia o Kadett Gls e acabou desmaiando ao volante

O motorista do carro que atingiu cinco pessoas em uma parada de ônibus na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, Ronaldo Soares Costa (foto em destaque), de 54 anos, alegou à polícia que teve um mal súbito enquanto dirigia o Kadett Gls de placa MEL 6464 e acabou desmaiando no volante. O acidente deixou quatro feridos e uma mulher morta na manhã desta quarta-feira (6/7).

À polícia, Ronaldo contou que trafegava regularmente, na velocidade da via, quando passou mal e desmaiou. Segundo ele, após o apagão, atingiu a parada de ônibus e atropelou as cinco vítimas.

O homem ainda afirmou que bateu a cabeça e não se recorda do atropelamento. Ronaldo só teria recuperado a consciência quando já havia chegado uma equipe da Polícia Militar do DF (PMDF).

Além dele, sua esposa também estava no carro, no banco do passageiro. Ainda no local, o motorista fez o teste do bafômetro, que não apontou ingestão de bebida alcóolica.

Vítimas
A vítima fatal é uma mulher de 54 anos, que morreu no local ao ser arremessada para a parte de baixo, na via N1, a cerca de 2km do Congresso Nacional. Ela ainda teve as pernas amputadas.

Além dela, outras quatro pessoas que estavam em uma parada de ônibus foram atropeladas pelo carro. Entre as vítimas estão uma criança de colo e quatro adultos. Uma mulher está internada em estado grave após ter sido prensada pelo carro — seria a mãe do bebê. Os outros dois são homens e estavam conscientes, assim como a criança.

Segundo o CBMDF, as vítimas foram encaminhadas ao Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). “Os ocupantes do veículo estão em estado menos grave. A mãe da bebê está em estado mais grave e com fratura na perna esquerda, que foi esmagada. A criança de colo apresenta rigidez de abdômen devido ao trauma que sofreu”, afirmou o tenente Abreu, do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF).

A doméstica Vaneide Antunes, 35, aguardava na parada de ônibus para ir ao trabalho no momento do acidente.

Ela conta que ouviu um estrondo e, quando percebeu, o acidente já havia acontecido. “O bebê estava no colo da mulher e caiu aos meus pés. Eu peguei a criança e pedi para acionarem os bombeiros”, contou a testemunha.

Segundo a doméstica, uma mulher desceu do carro e falou que o motorista passou mal. “Quando eu olhei, ele estava tendo uma convulsão”, relatou.

A profissional pega ônibus na parada em frente à Rodoviária, pelo menos três vezes por semana. “Eu estava um pouco à frente. Ficou muito perto de eu ser atingida”, lamentou.

Um casal que vendia café na Rodoviária do Plano Piloto viu o momento em que o veículo de passeio atingiu as cinco vítimas. A mulher, de 51 anos, e o marido, de 26, contaram ao Metrópoles que o carro passou em alta velocidade, desviou de um ônibus e tentou frear antes de atingir a parada.

“A mulher que foi arremessada estava sentada na parada. Quando eu cheguei no local, a amiga dela me contou que ainda tentou segurar a mão da mulher, mas o impacto foi muito forte e ela caiu”, lamentou a testemunha.

Segundo a comerciante, tinha em torno de 15 pessoas no local e todas gritaram no momento do acidente.

“Quando o pneu cantou foi uma gritaria grande. Foi tudo muito rápido. Eu não acreditei no que estava vendo e corri para ajudar, mas a tragédia estava feita. Vi o motorista, que já era um senhor de mais idade, passando mal dentro do carro”, comentou a comerciante.

O caso é apurado pela 5ª Delegacia de Polícia (área central).

Fonte: Metrópoles

Ultimas notícias