Lula diz que negocia com partidos, não centrão: ‘Sem maioria, você se mata’

Compartilhar

Nesta terça (11), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não negocia com o centrão, mas com partidos e disse que apoio é essencial para a sustentação do governo. “Sem maioria, você se mata”, afirmou.

A declaração foi durante uma nova edição do “Conversa com o Presidente”, transmissão semanal feita nas redes sociais do petista. Na “live”, Lula também comemorou o avanço da agenda econômica do governo no Congresso e disse que espera a aprovação da reforma tributária até o fim do ano.

O presidente voltou a afirmar que as aprovações no Congresso demandam negociação do governo para absorver as propostas do poder legislativo.

“Às vezes, um cara apresenta uma sugestão em uma medida provisória ou projeto de lei melhor do que aquela que o governo apresentou”, disse. “Não é a política do dando que se recebe que todo mundo fala.”

Na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tributária, aporvada na Câmara na semana passada, o governo decidiu negociar a partir de propostas que já tinham sido apresentadas no Congresso, ao invés de enviar um projeto próprio de reforma.

Segundo Lula, o Executivo está aberto a discutir com os partidos que compõem o centrão, mas que a negociação será feita no varejo, com cada legenda. “O centrão não é um partido político, ele se junta em função de determinadas coisas, mas habitualmente você negocia com partido.”

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, já disse que o governo está aberto a novas composições, aceitando ceder espaços no governo federal para outros partidos políticos.

Fonte: G1

Ultimas notícias