Search
Close this search box.

Homem descobre que estava juridicamente morto após dar entrada em hospital

Compartilhar

Rafael da Silva Santos, entregador de gás da cidade de Feira de Santana, foi surpreendido no dia 24 de abril, após sofrer um acidente de moto, ser encaminhado a um hospital e descobrir lá, que estava juridicamente morto. 

De acordo com a esposa de Rafael, a situação foi surpreendente, pois, quando a informaram que o marido estava morto, mostraram-lhe um prontuário confirmando esta informação. Após receber alta, Rafael emitiu um documento da Receita Federal que confirmava a situação. No entanto, este documento possui diversas inconsistências.

Na certidão de óbito, o homem morto é dado como analfabeto, enquanto na de Rafael, consta a sua assinatura. Também foi fornecida uma certidão de nascimento, na qual consta a data de falecimento e não a de nascimento. De acordo com o advogado de Rafael, a confusão se deu por conta de uma sequência de coincidências e de erros procedimentais. Rafael teria sido encaminhado a um hospital onde já havia um Rafael da Silva Santos internado.

A comunicação da morte teria sido feita por uma mulher chamada Ana Deiyse das Neves Carvalho, sem reconhecimento familiar. De acordo com a direção do hospital e com a prefeitura da cidade de Feira de Santana, esta mulher nunca trabalhou para nenhuma das duas instituições. O advogado de Rafael entrou com ação contra o cartório, o Estado e contra a mulher que atestou o seu óbito no cartório. O objetivo, no entanto, é provar que Rafael está vivo, já que o homem se declarou impossibilitado de fazer “qualquer coisa” por conta desta situação.

BAHIA: Bahia Notícias

Ultimas notícias
810033418147421486