Homem acusado de matar mulher carbonizada é preso pela PCDF

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

Acusado de matar Marina Paz Katriny, 29 anos, foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A investigação foi conduzida pela 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), segundo a PCDF, o corpo da mulher apresentava uma lesão na testa e dois ferimentos na região da cabeça, provocados por disparo de arma de fogo.

De acordo com a PCDF, o corpo da mulher foi achado na BR-070, na quarta-feira (18) da semana passada, no Km 5, entrada da Chácara Goiás, em Taguatinga. As tatuagens ajudaram na identificação do corpo, uma vez que, se encontrava parcialmente carbonizado.

Corpo da jovem estava carbonizado e com marcas de tiro na cabeça

Segunda a irmã da vítima, Rosimeire Paz, 38 anos, Marina nasceu em Rio Branco, no Acre, e morava em Brasília havia seis anos. A caçula de cinco filhas era formada em pedagogia e fez pós-graduação em educação especial, chegou a trabalhar como professora em Rio Branco, onde vivia com a família. “Em 2016, ela mudou-se para Brasília após se separar [do marido], mas não conseguiu trabalhar na área dela”, conta Rosimeire.

Após chegar no Distrito Federal (DF), Marina contou com o apoio de uma tia e de uma irmã, morando determinado tempo com a tia. Passado algum tempo, ela passou a morar em um apartamento, vivendo sozinha e trabalhando como caixa em uma loja de departamento, no Taguatinga Shopping.

Segundo Rosimeire, a irmã “sempre foi uma menina tranquila, mas teve relacionamentos conturbados”.

O sepultamento de Marina ocorreu na manhã desse domingo (22/5) no Cemitério São João Batista, em Rio Branco.

Ultimas notícias