Criança atropelada por motorista bêbado fala pela primeira vez após o acidente

Compartilhar
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram

“Falou bem pouco e coisas sem sentido, mas é um avanço e nos deixou esperançosos. A torcida é para que ela saia logo da UTI e o mais rápido possível receba alta. Estamos em oração”, relatou a avó da criança, Shirley Pereira, 50 anos.

Uma das cinco crianças atropeladas neste domingo (22) em Ceilândia, Ester Isabely, 10 anos, falou pela primeira vez após o acidente. A menina segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital de Base, desde segunda-feira (23). Segundo os familiares, Ester está falando palavras sem sentido, mas se encontra em um estado clínico estável.

A menina estava no Hospital Regional da Ceilândia (HRC), mas foi transferida para o Hospital Base, nesta segunda-feira (23), e precisou aguardar por uma vaga na UTI. Havia suspeitas de que ela estava com sangramento na cabeça e dificuldade de reconhecer os familiares, mas não precisou ser intubada.

Estado clínico das outras crianças
De acordo com familiares, Ana Julia e Bruna Raquel, ambas de 6 anos, e Sofia Valentina, de 4 anos, continuam intubadas com um quadro clínico grave. Maria Eduarda, 10 anos, é a única que já está em casa. A pequena teve leves escoriações e ferimentos pelo corpo.

Katiane e a filha Maria Eduarda, 10 anos. Foto: Reprodução/Hugo Barreto – Metrópoles

O caso aconteceu nesse domingo (22), após Francisco Manoel da Silva, 53 anos, dirigir em alta velocidade e bêbado, atingindo, consequentemente, as cinco crianças que deram entrada no hospital em estado grave.

Ultimas notícias