segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

MENU
A origem do investimento e a força do trabalho
6.dez.2021 às 17h47

Atualizado: 6.dez.2021 às 17h47

A origem do investimento e a força do trabalho
A origem do investimento e a força do trabalho

Ultimamente se polarizou a condição sócia econômica do nosso País entre “eles e nós”. Esta bravata, baseada num socialismo fajuto, que por sua vez teve como seu precursor o filósofo e jornalista Karl Marx, que sem dúvida, expressou sua teoria no excelente livro “O Capital”, na prática foi bastante contestada. Karl Marx se tornou apátrida, pois nasceu em Treveris, na Alemanha e terminou em Londres, no Reino Unido, depois de ser expulso da Bélgica e da França. Apesar de pregar o socialismo casou-se com uma Aristocrata, que o sustentou por muito tempo (já que passava a maior parte do tempo pensando nas suas teorias), traindo-a posteriormente. Acabou morrendo à míngua, doente, sem amigos, sem assistir aos filhos! Odiado, talvez injustiçado em alguns pontos de vista, mas chegando ao cúmulo de, no seu sepultamento só comparecerem 25 pessoas.

As grandes mudanças, que trouxeram progresso ao mundo, vieram do Capitalismo, e do socialismo pouco podemos aproveitar, além dos avanços na relação da força de trabalho e do investimento, fortalecendo as associações e sindicatos trabalhistas, porém quase sempre nos levando a Egocêntricos como Lenin, Stalin e mais recentemente Fidel Castro.

Voltando ao nosso País e ao nosso tema de “A origem do investimento e a força de trabalho”, tentaremos estabelecer alguns critérios básicos:

O Investidor considerado bom é aquele que não visa somente o lucro, mas que pratica os Fundamentos de uma Empresa Dinâmica e Saudável, com clareza organizacional, valores e princípios estabelecidos, comunicação transparente com as partes interessadas através dos sistemas humanos, prezando pelo desenvolvimento e sua perpetuação.

Do outro lado consideramos a Força de Trabalho produtiva, aquela formada pelas pessoas que conseguem assimilar os Fundamentos preconizados pelas Empresas Dinâmicas e Saudáveis, portanto profissionais que chegam no horário determinado, que cumprem suas metas de produção, que possuem bom relacionamento com seus colegas, superiores e subalternos, enfim os que gostam de trabalhar e pensam que através do trabalho honesto podem se aprimorar, desenvolver, e chegar ao seu nível ideal possível.

Infelizmente, em nosso país, assistimos crescer os Investidores que somente visam o lucro efêmero e os programas sociais implantados não conseguem diferenciar entre os necessitados e os oportunistas ou entre os bons e os maus trabalhadores. Muito pelo contrário os programas sociais que não se sustentam, somente apenam as empresas que trabalham com sua margem de lucro reduzida e verdadeira. Isso sem dúvida, afugenta os bons Investidores e atrai os abutres que estimulam o lucro fácil, beneficiando seus executivos e investidores. O lucro fácil trás junto à militância para este sistema mercenário, em sua maioria formada pelos improdutivos e mal-intencionados profissionais, fortalecendo instituições que nada produzem.

Esta é a verdadeira relação entre a Origem do Investimento e a Força de Trabalho e as pessoas precisam entender que não existe força de trabalho profícua e continua sem bom investimento. Portanto os profissionais que repelem o trabalho e vivem reivindicando o que imaginam ser direito precisam pensar nisso.

Deixe o seu comentário

Recomendadas pra você