Saúde

Variante P1 circula em Valença desde o mês de maio; informa Ministério da Saúde

Ministério da Saúde confirmou informação três meses depois

A Secretaria Municipal de Saúde, da Prefeitura de Valença, no Baixo Sul, informou na tarde desta terça (24) a confirmação do primeiro caso de infecção da nova variante do coronavírus, denominada de P1. A nova variante do vírus causador da Covid-19 foi registrada em um paciente de sexo ainda não informado.

Variante P1.

A infecção ocorreu no mês de maio, no bairro do Jambeiro, porém, após ser consultado e analisar as amostras, o Ministério da Saúde do Governo Federal respondeu neste mês de agosto, três meses após a consulta.

Não existem registros se o paciente faleceu em decorrência da contaminação ou se ocorreu recuperação.

O secretário Alberto Martins, da Saúde, informa que tem se mantido vigilante quanto ao surgimento da nova variante.  

Como o Ministério analisa?
Para o envio das amostras devem ser respeitados os critérios pré-estabelecidos pelo Ministério da Saúde conforme o que for o objeto de avaliação: se controle de qualidade laboratorial, se investigação de suspeita de reinfecção, se investigação de novas variantes circulantes no Brasil, etc.

 De uma forma geral as amostras devem ter sido testadas para Sars-CoV-2 e ter o valor de CT (cycle threshold) < 27. Para avaliação de controle de qualidade laboratorial selecionam-se amostras com resultados positivos, inconclusivos e negativos para Sars-CoV-2 de diferentes semanas epidemiológicas, diferentes faixas etárias, de pacientes que evoluíram a óbito, de diferentes regiões de abrangência, de área fronteiriça para outros estados e outros países, amostras de SG e SRAG.

Para investigação de suspeita de reinfecção devem atender os critérios de definição de caso. E em investigação aleatória de novas variantes circulantes selecionam-se amostras de pacientes que evoluíram a óbito ou que tiveram sintomas graves ou leves da doença, amostras de áreas fronteiriças com outros países, amostras com histórico de viagem para áreas de transmissão da nova variante ou ainda amostras com suspeitas de reinfecção. No caso de investigação não aleatória de novas variantes circulantes selecionam-se amostras de pacientes com histórico de viagem para áreas de transmissão da nova variante.

Sobre a P1
A linhagem P1 é uma variante de atenção (VOC, do inglês Variant of Concern). Por sua vez, a linhagem P.2 apresenta a mutação E484K no domínio de ligação com o receptor na Spike e já circula em todas as regiões geográficas do país. Ambas linhagens P.1 e P.2 são descendentes da linhagem B.1.1.28 em circulação no pais desde março de 2020.

Recomenda-se a investigação clínico e epidemiológica dos casos e a investigação laboratorial de potenciais contactantes de pacientes que foram positivos para alguma VOC. As VOCs reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde são: B.1.1.7 (501Y.V1) – Surgiu no Reino Unido em dezembro. B.1.351 (501Y.V2) – Surgiu na África do Sul em dezembro. P.1 (501Y.V3) – Surgiu no Brasil no final de 2020.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo