Notícias

“Viuva Negra” de Valença usa celular no presídio para se comunicar com a filha, diz juiz em sentença

Fato colaborou para Justiça proibir o pedido de liberdade

O juiz Reinaldo Peixoto Marinho, da 1ª Vara Criminal, Júri e de Execuções Penais da Comarca de Valença, no Baixo Sul,  que decidiu pelo julgamento de Mariele de Jesus Santos – a Viúva Negra de Valença, que articulou o assassinato do marido e empresário Liel de Jesus – o Buiu em setembro de 2019, inseriu uma informação importante na sentença que determinou julgamento popular da assassina.

Segundo o magistrado, a mulher tem usado terminal celular para tentar realizar comunicação com a filha de dentro do presídio. “No que tange a 1ª ré Mariele, há indícios de que esta, mesma presa, vem por meio de utilização de telefone celular, mantendo contato com sua filha, que inclusive é arrolada como testemunha no presente processo”, redigiu o juiz.

A defesa da ré pedia que ela fosse libertada até a ocorrência do julgamento, fato que não ocorreu pela mesma estar em desacordo com o alinhamento de um encarcerado judicial.

“Na verdade ela não se comunica, mas tentou se comunicar enviando várias mensagens para a filha, mas foi de logo bloqueada, informamos ao juiz acerca do caso e também solicitei ao presídio que não permitisse mas que ela entrasse em contato com a menor”, explicou o advogado Victor Silva, criminalista responsável pela defesa da família e da menor.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo