Notícias

“Viuva Negra” de Valença irá a júri popular

O juiz Reinaldo Peixoto Marinho, da 1ª Vara Criminal, Júri e de Execuções Penais da Comarca de Valença, no Baixo Sul, decidiu pelo julgamento de Mariele de Jesus Santos – a Viúva Negra de Valença, que articulou o assassinato do marido e empresário Liel de Jesus – o Buiu em setembro de 2019.

A assassina confessa de Buiu.
Foto: Redes Sociais

O crime, que chocou a cidade, reverberou na mídia nacional, pela frieza, e dissimulação da criminosa que encenou ter sido vítima da situação, qual era a mandante e só confessou após as investigações assertivas do delegado Raimundo Néri Pinto, coordenador da 5ª Coorpin.

Quem também fará par com a assassina no júri, que talvez seja um dos mais esperados da década, é o Constantino Pereira Filho – o Neném, primo de Mariele que foi preso em 16 de abril de 2020 em Rafael Jambeiro.

Mariele será julgada por assassinato por motivo torpe, meio cruel, dissimulação, ocultação de cadáver e fraude. Já Constantino, pelos crimes de  morte paga ou promessa de recompensa, meio cruel, emboscada, ocultação de cadáver e fraude processual.

Testemunha viu o crime
Existe uma testemunha que é a peça principal da história, já que foi sequestrado por engano e por horas viveu a dúvida se iria morrer ou não, no porta-malas do carro.

Nos autos, é possível verificar que a testemunha ouviu os pedidos de Liel para não morrer, e além disso percebeu o momento em que pauladas foram dadas para que o empresário se calasse, tendo ouvido o plano para calar de vez o sequestrado. “Arranca o pescoço dele, porque assim ele não demora de morrer”, disse em testemunho.

O júri será informado e formado em breve.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo