Recente Notícias

Valença: Classe dos trabalhadores ambulantes pede socorro

Com o surgimento da pandemia, a grande concentração de ambulantes foi crescente ao ponto de se espalharem no Centro da cidade de Valença, no Baixo Sul da Bahia, onde tiveram como alternativa, se desdobrarem em meio às calçadas em busca da maior concentração de clientes.

Rua Drº Rocha Leal
Fonte:Foto: Livre Notícias / Nágila Kelly

A ausência de um ambiente apropriado para venda de produtos, impossibilita o bom desempenho e segurança dos vendedores que estão introduzidos no mercado informal, de onde tiram o seu sustento. Com o crescente número de ambulantes no município, traz um certo desconforto para motoristas e pedestres que se encontram sem muitas alternativas, a não ser dividir as vias de acesso para chegar ao centro comercial.

Da classe dos ambulantes, existe a reclamação de não terem local adequado para fazerem suas necessidades, contando com apoio de lojas para utilização de banheiros, e até mesmo correndo o risco em meio a carros e caminhões, que muitas vezes, não têm sensibilidade em compreender que são pais e mães de família em busca do seu pão de cada dia.

Rua Conselheiro Cunha Lopes
Foto: Livre Notícias / Nágila Kelly

A necessidade de um local apropriado para deslocar os ambulantes já está em andamento, segundo o secretário responsável, Ademir Costa, da Indústria Comércio e Serviços, relatou que providências já foram tomadas, dentre elas, a compra de barracas personalizadas que vão ser atribuídas aos pequenos comerciantes informais em breve, e o direcionamento dos mesmos à Praça Ademar Braga Guimarães, que irá concentrar maior, parte dos ambulantes.

Rua Conselheiro Cunha Lopes
Foto: Livre Notícias / Nágila Kelly

Nágila Kelly

Nágila é estagiária de Livre e formanda em Comunicação Social.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo