Notícias

Baixo Sul: Pronampe existe, mas empresas não tem acesso

Comerciantes reclamam da falta de acesso

Com produção, serviços e vendas paradas por conta da pandemia no novo coronavírus, pequenas empresas no Baixo Sul baiano, têm enfrentado dificuldades para acessar linhas de crédito e evitar que as portas não voltem a abrir.

Imagem ilustrativa.

Governo e bancos anunciaram programas de crédito para pequenas empresas, incluindo capital de giro e para financiamento de folha de pagamentos – mas muita coisa não tem chegado às pequenas empresas.

Com isso, pequenos empresários enfrentam a incerteza de saber como – e se – suas empresas vão sobreviver à pandemia, já que negativados os bancos recusam crédito do Pronampe.

Em dados obtidos pela Agência Abrange, 60% dos donos pequenos negócios que já buscaram crédito no sistema financeiro desde o início da crise do coronavírus teve o pedido negado. O estudo mostrou também que ainda há bastante desconhecimento dos empresários a respeito das linhas de crédito que estão sendo disponibilizadas. Do total de entrevistados, 29% afirmam não conhecer essas medidas e 57% apenas ouviram falar a respeito.

Crise
Em Valença, no seu maior centro comercial, duas lojas poderão fechar suas portas nos próximos meses. Um dos gerentes informou a Livre que recebeu ordens de demissão para tentar equilibrar as contas, além de negociar extrajudicialmente os direitos por tempo de trabalho com funcionários. “Vamos fazer um acordo com eles (os funcionários), de que, caso melhore, nós recontratemos”, disse o gerente, alegando a lei da sobrevivência.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo