Opinando

Doentes de amor: Na Beira Mar de Valença pode existir remédio para vida noturna

Em terra aonde ninguém vai, dendê brota na raiz. Como se não bastasse tantos acontecimentos em meio a pandemia, me deparo com um assunto que repercute em toda Valença nas ultimas horas, por volta do meio dia através do programa radialistico da Rio Una FM, uma ouvinte fez uma reclamação um pouco inusitada sobre um possível prostibulo que existe na cidade. Seria trágico se não fosse cômico, hoje – 2 de junho – comemorasse o Dia Internacional da Prostituta, que mesmo com tanto preconceito e julgamentos é sim uma profissão, seja ela acompanhante de luxo ou não.

O fato é que algumas mulheres se sentem ameaçadas por este suposto estabelecimento pelo simples fato de seus cônjuges estarem frequentando esse lugar. Mas convenhamos, eu não quero dar uma de militante, porém tudo isso deve-se ao inimigo das mulheres, nosso “querido” machismo e companhia, que colocam mulheres em um papel de disputa vendo seus semelhantes como rivais, sendo que o único que se beneficia com tudo isso é o homem: o elemento central de tudo isso.

Agora, a pergunta que não quer calar. Será mesmo que a pré existência desse “inferninho” vai acabar com os casamentos dos valencianos e valencianas? Ou só escancara que a monogamia esta meio fora de moda, e que a sociedade cada vez mais se molda diante de novas formas de se relacionar como por exemplo o poliamor?

É isso, quem tem uma, quer duas, quem quer duas, não tem nenhuma. Porém, acima de tudo seja quem for que estiver vendendo seu corpo merece respeito, pois ninguém obriga ninguém a visitar o “bar”. Viva o Amor! Viva a Putaria!

Nágila Kelly

Nágila é estagiária de Livre e formanda em Comunicação Social.

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Quero ver onde isso vai parar, kkkkk. Meu Deus deixa elas trabalharem, deixa o povo viver. Cada uma que se resolva com seu marido. Agora deixa o “inferninho” funcionar lá em paz. Gente, o povo faz o que bem quer de suas vidas. Viva o amor!

  2. Eu quero é que abram mais uns 50 bregas em Valença! Eu conheço muito bem as mulheres HIPÓCRITAS desta cidade! Agora os INCELs acharam um remédio para aliviar a libido natural do homem. Essas mulheres de Valença, NÃO SÃO TODAS É CLARO, mas infelizmente a maioria são tudo interesseiras, escolhem demais os homens, é uma verdadeira odisséia pra um cara feio e pobre em Valença levar uma mulher pra cama a troco de nada! EU RESPEITO MUITO MAIS ESSAS TRABALHADORAS DA VIDA NOTURNA DO QUE MUITA MULHER DE “”RESPEITO”” NESTE BURACO DE ROÇA CHAMADO VALENÇA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo