Notícias

Câmara aprova PL que amplia doenças detectadas pelo teste do pezinho

Foto: Reprodução.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (23) um projeto de lei que amplia o número de doenças identificadas pelo teste do pezinho, realizado com a coleta de gotas de sangue dos pés do recém-nascido.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde – SUS realiza um teste que engloba seis doenças. Através do projeto, o exame passará a englobar 14 grupos de doenças de forma escalonada, em algumas etapas. O prazo para inclusão do rastreamento das novas doenças será fixado pelo Ministério da Saúde, e as mudanças propostas entrarão em vigor 365 dias após sua publicação.

Na primeira etapa de implementação, o teste do pezinho continuará detectando as seis doenças que são feitas no teste atualmente, ampliando para o teste de outras relacionadas ao excesso de fenilalanina e de patologias relacionadas à hemoglobina (hemoglobinopatias), além de incluir os diagnósticos para toxoplasmose congênita.

Em uma segunda etapa, serão acrescentadas as testagens para galactosemias; aminoacidopatias; distúrbios do ciclo da uréia; e distúrbios da beta oxidação dos ácidos graxos (deficiência para transformar certos tipos de gorduras em energia).

Nas etapas seguintes, ficam as doenças lisossômicas, as que afetam o funcionamento celular; as imunodeficiências primárias e o teste da atrofia muscular espinhal.

O projeto que seguiu para análise do Senado, também prevê que durante os atendimentos de pré-natal e de trabalho de parto, os profissionais de saúde devem informar à gestante e aos acompanhantes sobre a importância do teste do pezinho e sobre eventuais diferenças existentes entre as modalidades oferecidas no SUS e na rede privada de saúde. Com informações da Agência Câmara.

Raylane Santos

Raylane Santos é jornalista de Livre Notícias e Analista de Figuras Públicas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo