Notícias

Crise na Câmara de Valença após fixação de repasse duodécimo pelo TCM

Repasse teve mais de 372 mil de corte para este ano

Atual sede da Câmara de Valença.
Foto: Leandro Freitas

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) publicou o valor do Duodécimo Legislativo de 2021 – receita que as prefeituras devem repassar para as câmaras municipais de todo o Estado.

Segundo a nota divulgada no portal do Tribunal, o cálculo foi baseado no valor fixado na receita do ano anterior, com base no que os municípios informaram ao TCM. De acordo com o documento, a Câmara Municipal de Valença, no Baixo Sul da Bahia, irá receber R$ 479.934,41.

O presidente da Casa, vereador Fabrício Lemos (PP), informou que aguardava essa certidão oficial do duodécimo para saber o valor real e completar o planejamento das ações para a gestão. “Aguardando parecer do TCM para organizarmos nossa vida financeira. Mas já estamos cientes de que o corte será alto”, disse Lemos, fazendo alusão ao ano anterior, quando o repasse era mais de R$510 mil reais.

Os repasses iniciais para 2021 foram o mesmo do ano passado, isso enquanto o TCM não realizava o informe de cálculos.

O duodécimo é o valor que o Poder Executivo Municipal repassa para a Câmara de Vereadores para custear as necessidades do Poder Legislativo e fiscalizador. O valor é definido pela Constituição Federal e é direito da Câmara ter à sua disposição, até o dia 20 de cada mês, as dotações orçamentárias destinadas pela lei.

O Poder Legislativo usa o duodécimo para a manutenção e funcionamento das atividades legislativas e fiscalizadoras da Câmara, e deve ser aplicado na compra de equipamentos, material de trabalho, pagamento da folha salarial e outras despesas.

O repasse é dividido em 12 vezes e a Câmara tem o direito, garantido na Lei Orçamentária Anual, de receber uma porcentagem da receita corrente líquida do município.

Crise
O sinal vermelho foi ligado para o radialista, presidente da entidade, uma vez que terá que realizar infinitos cortes se quiser manter seu CPF limpo e ao menos ter parecer de contas aprovadas perante o órgão fiscalizador – TCM.

Informes para redação de Livre dão conta de que gratificações, despesas com pessoal e contratações serão cortadas imediatamente. Os contratos da casa legislativa com escritórios de advocacia, contabilidade, empresas de alimentos, assessoria e outros itens deverão sofrer inúmeros cortes.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo