Educação

Valença: Audiência pública busca decidir futuro da educação na pandemia

Nesta quinta-feira (18), a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores de Valença, no Baixo Sul, realizou a primeira audiência pública para discutir o retorno às aulas no município visando decidir qual a melhor forma de retornar os estudos com segurança: de forma remota, híbrida ou presencial.

Na oportunidade, a comissão formada pelo Presidente Bertolino Junior (PP), o Relator Reginaldo Araújo (PL) e o Secretário Cassio Pereira (PSB), além da secretária de Educação, Lorena Mercês; o secretário de Infraestrutura, Marcus Vinicius; a secretária de Administração e Finanças, Zenaide Porto; representantes do poder Legislativo e alguns docentes da rede municipal, participaram da assembleia.

Na tribuna do plenário, a acessibilidade na comunicação entre toda comunidade estudantil das diversas áreas do município tornou-se pauta da discussão, bem como parcerias entre o Governo de Valença e outros setores para que a dinâmica de aulas seja inclusiva.

Além de organizar o funcionamento das atividades pedagógicas, outro foco foi a defesa da saúde e da vida observando a realidade social dos estudantes, sobretudo analisar se Valença de fato possui estrutura para atender toda a comunidade escolar.

Segundo a secretária de Educação, a previsão é que a partir de 1º de março aulas remotas se iniciem para dar continuidade ao ano letivo de 2020, sendo necessário concluir 392 horas para enfim, dar início as matrículas que estão previstas para o mês de maio para novos discentes no ano de 2021. Dessa forma, as atividades educacionais serão recomeçadas no mês seguinte.

Além disso, Lorena explicou que será necessária a confirmação das matrículas em todas as escolas de Valença ainda este mês. Em relação ao Colégio Militar, as inscrições foram feitas no ano passado excedendo o limite de vagas, portanto, também haverá o processo de rematrícula para organizar a situação.

Assim como as autoridades, o posicionamento dos educadores e representantes da comunicação regional, fizeram com que o  assunto fosse discutido de forma prudente, em busca de solucionar os problemas na Educação valenciana em meio a pandemia.

Raylane Santos

Raylane Santos é jornalista de Livre Notícias e Analista de Figuras Públicas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo