Notícias

Vacina da Pfizer consegue neutralizar 3 mutações do coronavírus, diz estudo

Essas variantes são mais transmissíveis que a original

Foto: Reprodução.

A vacina contra contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer junto à BioNTech é capaz de neutralizar, em laboratório, três variantes do coronavírus que foram detectadas no Reino Unido e na África do Sul, de acordo com estudo publicado nesta segunda-feira (8) na revista Nature Medicine.

O imunizante foi testado contra as mutações N501Y, D614G e E484K localizadas na proteína spike, parte do vírus responsável por se conectar com as células humanas. Essas variantes são mais transmissíveis que a original.

O estudo analisou os anticorpos adquiridos após duas ou quatro semanas da imunização com duas doses da vacina, em um intervalo de três semanas. Ele foi testado tanto para a cepa original do SARS-CoV-2 quanto para os vírus mutantes.

A ação contra a mutação E484K, identificada na África do Sul, foi ligeiramente inferior à neutralização contra a mutação N501Y, também verificada no Reino Unido.

Os resultados preliminares do estudo, liderados por Pei-Yong Shi, da Universidade do Texas, e Philip Dormitzer, da Pfizer, já haviam sido divulgados no mês passado. No entanto, de acordo com o site ‘Viva Bem’, só agora foram revisados por outros cientistas e confirmados em uma publicação tradicional.

Fonte: Varela Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo