Notícias

“Não compreendo aonde buscam humor”, diz primeira-dama de Valença sobre vídeo de vacinação em idoso

A exposição que causa vexame e humilhação ao idoso pode gerar multa aos responsáveis pela captação e transmissão do arquivo de vídeo

A primeira-dama, Joana Guimarães, comentou acerca do vídeo que circula nas redes sociais e vem sendo postado e compartilhado por algumas pessoas no momento em que um idoso se assusta com a picada da vacina durante o início da campanha de imunização contra a Covid-19 em Valença, no Baixo Sul. A classificação da primeira-dama para a situação foi inusitada, porém entendeu como “sem noção” algumas falas de pessoas que estão compartilhando o arquivo de vídeo.

“Temos exposta de forma errônea a imagem de um homem centenário, que merece nosso carinho e respeito. Não compreendo onde as pessoas buscam humor na situação. Ele assustou-se com a presença de pessoas tirando fotos e realizando filmagens”, contou Joana ao jornalista Wellingthon Anunpciação.

Joana, minutos antes de vacinar o centenário Manoel Lourenço.
Foto: Wellingthon Anunpciação / Agência Abrange

Joana ainda comentou acerca do estilo de vida de Manoel Lourenço. Segundo ela, a rotina que o mesmo mantém atualmente é dentro de uma realidade com pessoas da idade dele e em espaço sem barulho. “Ao ver tantas pessoas, barulho sonoro e tantas luzes oriundas de celulares e câmeras fotográficas, acredito que deva ter ocorrido uma dessintonia e aí tomado pelo medo a reação foi a que vimos”, disse.

A jornalista Raquel Oliveira, responsável pela comunicação institucional, na Prefeitura de Valença, informou que pediu aos colegas de imprensa que não comparecem ao evento para evitar aglomerações, mas alguns se dirigiram ao espaço. “Sabendo que lidaríamos com um publico mais reservado, não queríamos expô-los para tantos estranhos”, informou.

Jurídico
As imagens foram captadas por um site da cidade, com título de canal de televisão, que segundo informações entrou ao vivo pela rede social facebook sem comunicação prévia a Ascom da Prefeitura de Valença.

Mas, muito além de ser uma questão de bom senso, o direito ao respeito está definido no parágrafo 2º do artigo 10 do Estatuto do Idoso (Lei no. 10.741/2003), que tem a redação seguinte: “O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais.”

Ou seja, caso a Casa Francisco de Assis, mantenedora do idoso resolva buscar soluções jurídicas, a legislação defenderia o ato e puniria o responsável pela criação da transmissão, bem como os compartilhadores. A instituição ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo