Notícias

Turistas de São Paulo flagranteados em Valença embarcando para Cairu

Reserva de mais de 4 mil reais em hotel de luxo foi autorizada

Na noite desta quinta (11), quatro pessoas foram interceptadas no cais de Valença, no Baixo Sul da Bahia, pela equipe da secretaria de Saúde da Prefeitura local, após serrem flagranteadas tentando embarcar clandestinamente para distrito de Morro de São Paulo, em Cairu.

Paulistanos foram obrigados a voltar no táxi que os trouxe.

Segundo a secretária de Saúde, Margarete Carvalho, quem comandou a ação, as pessoas apresentaram reservas do Hotel Portaló, hotel de luxo na paradisíaca ilha, segundo os comprovantes o pagamento antecipado foi no valor de mais de R$ 4 mil.

“Eles vieram para nossa cidade, infelizmente existem lancheiros fazendo trabalho clandestino e iriam leva-los para Morro (de São Paulo)”, explicou a enfermeira, comandante da pasta da Saúde.

Questionado pelo jornalista Wellingthon Anunpciação, sobre o meio de entrada que os “turistas” usaram, Carvalho respondeu que os mesmos mentiram na barreira de acesso localizada no trevo de Guaibim (entre a BA – 887 e BA 001), informando que passariam para a região de Taperoá. “Quando vimos o movimento deles no caís, pedi que o veículo (táxi), que os trouxeram fosse barrado pelos nossos fiscais e retornasse para buscar”, justificou.

Cairu sem barreiras
Sem barreiras, o município de Cairu tem vivido situações difíceis durante a pandemia do Coronavirus. Moradores elaboraram um álbum de denúncias, que segundo eles não são solucionados pela prefeitura.

Há informações de embarcações de luxo atracando nas mais diversas ilhas do município arquipélago aos finais de semana, que não são barradas em razão da falta de barreiras nas localidades turísticas.

Reserva fácil
Sem fiscalização, no principal destino turístico, os hotéis de Morro estão com reservas aptas no aplicativo Booking.com, além de ofertar transporte para recepção de turistas. “Falta fiscalização, demitiram os fiscais do portal de chegada de Morro e estamos entregues ao léu, os guardas municipais não ficam 24hs cuidando da ilha”, reclamou uma moradora, que diz ter atendido turistas na pousada que presta serviços de limpeza.

Usando aplicativo da Booking.com, o jornalista Wellingthon Anunpciação fez reservas no Hotel Portaló. Foto: Print screen tela.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo