Notícias

Após operação contra fraude na venda de respiradores, MPF instaura inquérito para apurar compra dos equipamentos pelo Consórcio Nordeste

Órgão instaurou um inquérito civil para apurar se houve improbidade administrativa no contrato firmado entre o Consórcio Nordeste e a empresa Hempcare.

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um inquérito civil para apurar se houve improbidade administrativa no contrato firmado entre o Consórcio Nordeste e a empresa Hempcare, investigada por vender e não entregar 300 respiradores ao Consórcio.

A portaria, do procurador da república Fernando Túlio da Silva, foi publicada no diário eletrônico do MPF de terça-feira (9).

A empresa Hempcare foi alvo da operação Ragnarok no início deste mês de junho após vender os respiradores por R$ 48,7 milhões. A empresa não entregou os equipamentos, nem devolveu o dinheiro. Outra empresa, a Biogeoenergy também é alvo de investigações, que mesmo após a operação, continuam.

Os donos da Hempcare, Cristiana Prestes, e Luiz Henrique Ramos, além do diretor da Bioenergy, Paulo de Tarso Carlos, chegaram a ser presos no início desse mês, mas foram soltos após cumprirem prisão temporária de cinco dias.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo