Notícias

Questionado sobre aglomeração, gerente da Caixa de Valença sugere procurar marketing do banco

Com o piso do Calçadão de lamaçal, clientes se aglomeram em frente ao banco aventurando atendimento.

Após receber imagens, denúncias e áudios através das redes sociais, Livre checou e constatou a situação de perigo que a clientela da Caixa Econômica Federal de Valença, no Baixo Sul da Bahia, fica exposta. Fato ocorrido em razão da busca de informações do benefício Auxílio Emergencial do Governo Federal, saques de contas de outros programas e atendimento comum.

Em 16 de abril, o prefeito Ricardo Moura (PSD) decretou, precisamente no artigo 8º, inciso 4º, do documento enumerado 3.512/2020, que caberia aos estabelecimentos que se mantivessem abertos a disponibilização “de proteção contra chuva e sol, bem como assentos no lado externo dos estabelecimentos, com a devida e periódica higienização”, ato não cumprido pelo banco.

Nesta quinta (23), após uma semana da emissão do decreto, o jornalista Wellingthon Anunpciação foi pessoalmente a agência questionar da gerência o que estaria ocorrendo para que a desorganização e falta de atendimento ocorresse com os que necessitam do serviço e a resposta dada pelo gerente Ailton Neto foi para que o setor de marketing de Brasília fosse procurado. “Procure o setor de marketing, eu não posso falar nada”, disse o gerente, que não quis responder aos questionamentos mesmo após haver sido informado que não seria entrevista, mas um questionamento sobre o descumprimento da Lei Municipal.

Livre tentou contato com a responsável, identificada como Magda Lucia Dias Cardoso de Carvalho -chefe do setor – e nas 34 tentativas de chamada não obtivemos resposta. A informação dada por uma fonte é que o setor não esta ativo em razão da pandemia no Distrito Federal.

Luzia Oliveira, uma das que precisou estar na fila, comentou que chegou na madrugada com o dia amanhecendo, tomou chuva, se sente resfriada e não obteve sucesso no atendimento. “Eles usam aquele negócio de falar alto (megafone) mas a gente não entende o que quer dizer. Quando choveu eu tentei entrar na agência, mas não deixaram não! Tomei chuva e não resolvi, amanhã venho, né?”, indagou, tossindo e saindo decepcionada do local.

A secretária Rosana Moura, da Administração, na Prefeitura de Valença, informou que haverá reunião com gerentes de agências bancárias do município para definições de situações como estas e obtenção de plano de ação.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo