Notícias

Igrejas evangélias desobedecem e realizam cultos em meio a pandemia

Valença é a cidade do Baixo Sul que mais existem templos realizando cultos de portas baixas

De portas baixas e sem utilização de sistema de sonorização. Assim tem sido o jeito que muitos colegiados evangélicos no Baixo Sul da Bahia tem dado para realizar seus cultos sem chamar a atenção, desobedecendo o que preconiza o decreto judicial assinado pelo juiz Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias (RJ), válido para todo o país.

Segundo apurou Livre, em Valença e Ituberá as igrejas evangélicas despontam no número de instituições que infringiram a lei e realizaram cultos presenciais com número maior que 10 pessoas nos espaços, em alguns casos pequenos e não arejados.

Um grande problema ocorrido na região baixosulense é que as prefeituras ainda não iniciaram o processo de multa as empresas, templos e pessoas que descumpram decreto saindo as ruas ou na promoção de reuniões, o que faz com que sintam-se livres para, escondido, realizar tais atos.

Exemplo de cuidado o pastor Genildo transmitiu live para seus fiéis. Foto:Print Facebook

Exemplos de proteção e fé
Alguns pastores e líderes de grupos religiosos têm usado redes sociais para efetivar os encontros semanais e dominicais com suas “ovelhas”.

Exemplo disso são as igrejas Assembléia de Deus e Segundo Igreja Batista que organizam salas de video ao vivo pelas redes sociais com objetivo de deixar toda congregação unida, ainda que virtualmente.

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Fechar
Fechar