Pimenta com veneno

Ricardo Moura, um bruxo?

*Por Wellingthon Anunpciação

Um fenômeno que causa rebuliço na cabeça de alguns adversários políticos do prefeito Ricardo Moura (PSD) é o fato do alcaide mesmo com problemas de gestão e alto índice de rejeição em pesquisas conseguir o abraço e respeito de moradores da cidade, em especial da zona rural.

Recebi um vídeo, em que uma senhora chama Ricardo e abraça-o agradecendo pelo trabalho de patrolamento que esta sendo feito em uma área rural, que não consegui identificar ao certo nas imagens. Questionei-me inclusive, se seria uma imagem montada, mas depois se vê nas imagens que se trata de uma idosa e de certo não se prestaria a tal papel de receber dinheiro para tal ato.

Em silêncio, Moura causa incógnita de apostas. Será candidato? Esta aguardando algum novo fato para dar um saque? Foto: Valdemir Lima

O fato é que o prefeito, mesmo com uma equipe, que em boa parte, não colabora com o engrandecimento do seu nome – e nisso se conta, vaidades, glamourização de imagens pessoais por parte de secretário, obras com assinatura de propriedades adversas ao mandato de Ricardo – ainda assim se sobressai só, porque possui carisma e respeito dos que optam em julgar Moura pelo seu coração, já que o gestor não tem fama de perseguidor.

O título de bruxo veio dos seus concorrentes, que não compreendem como o teto político foi mantido nestes três anos que entre ações, obras e aquisições importantes misturou-se com alguns desgastes. Porém eu, com minha humilde formação e conhecimento, analisando o histórico do prefeito, vislumbro que sem querer o status dele foi mantido porque a oposição além de fazer mal feito a criação de notícias e denúncias, não tinha habilidade de desfazer o discurso eloquente que atraia aplausos até dos que às vezes discordavam.

Moura pode vir a se tornar uma espécie de opção agregadora nesta reta final, já que todos os grupos políticos de Valença passam pela fase de adequação, organização e afinação, e tem tido problemas no encaixe de tais ideais. Já soube que Ricardo mandou dizer a uns quatro que esta de “braços abertos para dialogar e abraçar”.

Será que a “bruxaria” vai começar? A minha saudosa amiga Jamile dizia que “presídio em silêncio é rebelião organizada”. Estaria uma jogada pronta para ser posta na mesa? Aguardo ansioso Março chegar, e mais ainda, as convenções, nesta verei “fantasmas”, “caveiras” e até “incorporações”.

Pois é, meus amigos. Mentes sem via, oficina de Ricardo!

Wellingthon Anunpciação

Jornalista Especialista em Comunicação Política

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Fechar
Fechar