Cairu: Oléo chega a Morro de São Paulo, Garapuá e Boipeba

Existe previsão que demais ilhas possam também ser afetadas

Voluntários cairuenses seguem desde o início da madrugada desta terça (22), realizando o recolhimento de petróleo cru que atinge uma das mais visitadas praias do Brasil, as de Morro de São Paulo, em Cairu, no Baixo Sul da Bahia, além de Garapuá e Boipeba.

Imagens demonstram que a quantidade de petróleo não é vasta como a de outras localidades, mas suficiente para ter dado bastante trabalho aos que atuam na retirada.

Em contato na manhã de hoje, com a redação de Livre, um empresário disse estar empenhado em realizar a limpeza, uma vez que os impactos midiáticos poderão causar cancelamento da estadia de turistas no local. “Não se tem noção do que isso pode causar. Em plena alta estação, isto é mais que uma tragédia. Esperamos apoio do Governo em todos os sentidos”, comentou.

Prefeitura emite nota:

A Prefeitura de Cairu vem a público informar que por volta das 2h da madrugada desta terça-feira (22/10) manchas de óleo foram percebidas em Morro de São Paulo. As praias mais afetadas foram a Segunda e a Terceira. Equipes das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Sustentável e Especial do Morro que estavam de prontidão, acompanhados por voluntários, desde as primeiras horas realizam o processo de remoção do material. A empresa responsável pela limpeza pública também se encontra no local auxiliando.

Na praia da Cueira, em Boipeba, e na Ponta do Quadro, em Garapuá, fragmentos das manchas de óleo também foram encontrados. O processo de limpeza está sendo realizado por equipes da Prefeitura e voluntários.

Desde quando as manchas de óleo, do que já é o maior desastre ambiental de todo o Nordeste do Brasil, atingiram a Bahia, a Prefeitura de Cairu, por meio da equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, iniciou o monitoramento das praias do arquipélago e a adotou as estratégias do plano de emergência ambiental, obedecendo às recomendações do INEMA (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Todos os materiais necessários para limpeza e proteção dos envolvidos no processo também foram adquiridos antecipadamente.

Equipes do GAA (Grupo de Avaliação e Acompanhamento), formado por Marinha do Brasil, IBAMA, INEMA e ANP (Agência Nacional de Petróleo) chegarão ao município hoje para mensurar os danos causados. O monitoramento de outras praias do arquipélago prossegue, uma operação pente fino será realizada por equipes da gestão municipal em todas as localidades do município – arquipélago para assegurar que não há vestígios de óleo. Ao encontrar manchas de óleo nas praias de Cairu, deve – se entrar em contato imediatamente com a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável através do telefone (75)3652-1064.

O que é o petróleo bruto?

O petróleo bruto é uma complexa mistura de hidrocarbonetos, que apresenta contaminações variadas de enxofre, nitrogênio, oxigênio e metais. A substância é tóxica.É importante que a população evite contato direto com o material encontrado nas praias. O Ibama orienta que banhistas e pescadores não toquem ou pisem no material.Barreiras para evitar que o petróleo entre nos rios e comprometa a captação de água para abastecimento da população deveriam ser colocados, segundo orientações.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo