Recente Notícias

Posto do Juizado de Menores há 4 anos fechado no Terminal Rodoviário de Valença

Fechado há cerca de quatro anos desde que a comissária voluntária Uda Mirian, realizava os cuidados e mantinha aberto, o posto onde funcionava o Juizado da Infância e da Juventude encontra-se fechado, no Terminal Rodoviário de Valença, no Baixo Sul do estado, e tem trazido dificuldades para os funcionários da Sinart, empresa que administra o terminal, e transtornos às pessoas que buscam auxílio da justiça para viajar com menores de idade. De acordo com a lei, adolescentes a partir de 16 anos podem viajar sozinhos, sem a presença ou autorização de pais ou responsáveis.

Posto esta lacrado, e com o fechamento as operações para fiscalização de embarque de menores também foi cessada. Foto:Leitor anônimo

Com a saída do posto do juizado, as pessoas ficam sem saber o que fazer; a orientação dada é a procura do Fórum Gonçalo Porto. Segundo pais de menores ou familiares que receberam/enviaram jovens para o período junino na cidade ou em outros municípios é que houve transtorno para as viagens.

De acordo com um funcionário da administradora do Terminal Rodoviário os funcionários da Sinart não podem fazer nada, mas ainda assim, são vítimas das reclamações, pois muitas viagens deixam de ser realizadas pela falta da documentação que autoriza o embarque de crianças.

Transporte clandestino
O fechamento do guichê colaborou para a utilização do transporte clandestino para outros municípios, uma vez que os motoristas deste tipo de veículo não solicitam documentação.
Existem casos na região de casais de menores que utilizaram transporte clandestino para de forma escondida seguir viagem e participar dos festejos em outro município, já que também a fiscalização volante não ocorre.

O que diz a justiça
O gabinete da Juíza Titular da Vara da Infância e Juventude de Valença informou que nesta quarta (26), responderá a Livre os questionamentos feitos durante ligação. O assessor da magistrada informou que a mesma se encontrava em uma audiência, mas teria interesse em falar acerca do assunto e atender a imprensa.

 

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Fechar
Fechar