Valença: Vereador delata esquema de corrupção entre poder executivo e legislativo


“…me deram dez cargos para votar em quem eles pediram.”


Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Valença, nesta terça (06), o vereador Jurandir Almeida – o Jota Almeida (PDT), abriu a ‘caixa preta’ da eleição da mesa diretora para o biênio 2016/2018 do poder legislativo.
Segundo Almeida, o secretário executivo da prefeitura de Valença, Manoel de Jesus Góes – o Manoel de Fausto (presidente do MDB – Valença) foi quem o procurou. “O ‘prefeito’ Manoel de Fausto, foi quem me procurou para fazer o acordo. Já estavam me aguardando quando cheguei de viagem, o acordo foi para me dar 10 cargos, e agora estão demitindo as indicações. Acordo político não era para ser destratado. No acordo eu seria o vice-presidente”, delatou. O edil ainda disse que não tinha carro locado, máquinas, empresas e outros meios na prefeitura, finalizando disse que a intenção fechando o trato foi ajudar os menos favorecidos.

                      Segundo Almeida, foi Manoel que fez todos os acordos com ele.

Contraponto
O vereador José Borges – o Reca (MDB), partiu em defesa do prefeito Ricardo Moura, também componente de seu partido. “Eu quero dizer a você Jota Almeida, que você recebeu dez empregos do prefeito Ricardo Moura, e você recebeu, e hoje você esta relatando. Eu posso parabenizar o prefeito porque ele calçou o Mangue Seco, fez uma praça. Hoje você quer bater nele porque você perdeu dez empregos? Fica difícil! Receber empregos e depois falar mal do prefeito não pode”, bradou o vereador esmurrando a mesa da sessão, indignado com a atitude do colega.

Reca não concordou com a ação de Almeida e desfez do colega para o plenário.

Desconforto
O líder do governo, Clóvis Loureiro (PSD), foi visto em seu gabinete dialogando com o presidente da Câmara de Vereadores, Luiz Muniz – o Luiz do Boi (PR), ao final da sessão. O conteúdo não foi acessado pela equipe de Livre.
Vereadores da bancada de oposição relataram que jamais viram na história política de Valença algo deste tipo. “Realmente em partes o colega Reca tem razão, concordou com a votação e agora delata desta forma, expondo a casa”, contou um vereador que pediu sigilo de identidade.


Repercussão

Nas redes sociais os comentários são acerca da delação do vereador. Pessoas mantém opiniões divididas, mas a imagem da Câmara da cidade, poder fiscalizador esta exposta como uma casa de jogatina política para interesses pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *