Valença: Suspensão do pagamento do adiantamento do 13º salário; comprometimento do pagamento de salários do mês de junho, débito de mais de 3mi em 4 meses e suspensão de pagamento a fornecedores da comunicação são pautas da audiência pública


Esta é a segunda vez que o prefeito Ricardo Moura (PSD) promete o pagamento e em seguida a suspensão é anunciada

Fidélis respondeu questionamentos dos vereadores Agostinho e Adailton. Foto: Kessia Campos

 

A repórter Nelânia Castro da Rio Una FM, levou a informação de que o secretário municipal da Fazenda, Fidélis Negrão, da Prefeitura de Valença, nesta quinta (14), durante audiência pública comunicou a impossibilidade de pagamento do adiantamento dos 50% do 13º salário dos servidores públicos efetivos do município, bem como dificuldades de pagamento da folha do mês de junho. Esta é a segunda vez que o prefeito Ricardo Moura promete pagamento deste adiantamento e a impossibilidade é informada após programação dos funcionários.
Outra pauta na audiência pública de avaliação das metas fiscais do 1º quadrimestre de 2018 foi o atraso no pagamento dos salários dos funcionários que estão na folha sob regime de contrato emergencial, segundo Negrão o atraso no pagamento é devido a falta de organização na secretaria de Educação, comandada por Daniel Reis, que não enviou a folha para a Sefaz, para que ele autorizasse o imediato pagamento. “Pagamos os dois meses de uma vez só. Não estamos com débitos com este público”, explicou o secretário.

3 milhões em 4
O secretário também apresentou planilha referente as receitas e despesas do município nestes 4 meses, e de imediato o vereador Adailton Francisco (PT), detectou um débito de mais de R$ 3mi por parte da gestão municipal. “Estou preocupado, e muito tenso. Se em 4 meses o município deve mais de 3 milhões, em 12 meses poderemos dever 12 milhões?” indagou o vereador.
Quando o vereador indicou ao secretário um imediato reordenamento na folha de pessoal da prefeitura municipal Fidélis deixou claro que a reorganização ocorrerá ainda este ano. “Vereador, eu concordo com o senhor e inclusive já sugeri uma reforma administrativa ao próprio Gestor, visando justamente um equilíbrio no índice de pessoal que atualmente é de 62,5%, sendo o máximo permitido de 54%. O Prefeito porém, afirmou que realizará essas mudanças após as eleições de 2018.”. Essa instabilidade financeira que o município está passando, implica ainda no não adiantamento dos 50% do 13º salário dos servidores, além de comprometer o pagamento da folha dos contratados da Educação no mês de junho”, declarou.

Fornecedores sem pagamento
O secretário ainda disse que os fornecedores da Assessoria de Comunicação e Marketing da Prefeitura de Valença, não receberão mais nenhum tipo de pagamento dos serviços prestados ao setor. Livre teve acesso à informação de que o secretário Fidélis, proibiu qualquer contratação ou solicitação de material para a agência Cidade Propaganda, que presta serviços de publicidade a prefeitura, pois não há viabilidade de pagamento. Os repórteres, jornalistas e influenciadores digitais que tem contrato com a prefeitura devem interromper qualquer vínculo, segundo o comandante das contas do Palácio Rui Vinhas.

*Colaborou a jornalista Késsia Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *