Valença: “Quem assumirá a responsabilidade em caso de acidentes?”, questiona proprietário de casarões


Prefeitura autoriza demolição, mas Conselho de Cultura pede tempo para análise.

A situação dos casarões tradicionais e que marcaram a história de Valença, preocupa conselheiros de cultura, dono e especialistas em conservação do patrimônio cultural.Isso porque um dos prédios localizados na Praça da República poderá ser demolido a qualquer momento, segundo autorização do prefeito Ricardo Silva Moura (PMDB) ao proprietário e empresário Hilton Couceiros de Matos.

    Dois dos casarões pertencem a Hilton de Matos. Foto: Reprodução 2011/GoogleImages

Conforme postagem do blog Opinião, da fotojornalista Irene Dóres, o detentor do imóvel preocupa-se com situação histórica e se comprometeu a manter a fachada como original. Porém, na última semana um desabamento no interior do prédio abalou esta promessa de Couceiros, isso devido à periculosidade que os moradores e transeuntes do redor do espaço estão sentindo, alguns chegam a pedir que uma iniciativa de demolição segura seja tomada e em seguida organizado com os conselheiros do patrimônio sobre as medidas futuras.
Couceiros em entrevista para Livre, disse que anterior ao fato do desabamento da parede do prédio, a marquise desabou quase vitimando algumas crianças, e relatou que o alvará veio com interesse de proteção da comunidade. “Eu aguardarei posicionamento do Conselho e demais órgãos especialistas, aguardo o tempo que for necessário. Porém alguém assumirá a responsabilidade pelas vidas que por ali transitam. Pois eu quero o melhor. Com vida temos que ter responsabilidade”, justificou.
De acordo com Acir Pimenta Madeira Filho, membro do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), é necessário um estudo para que ambas partes estejam satisfeitas e o patrimônio não se perca, ainda reiterou a necessidade urgente do Conselho de Cultura buscar a instituição estadual para as primeiras medidas.
Em pesquisas realizadas é possível apurar que Valença foi uma cidade com prédios importantes. Havia uma política na cidade com pessoas de posse por causa dos produtos valiosos da época. Essas pessoas traziam arquitetos de fora para construir as casas que realmente embelezavam a cidade. Infelizmente, com a falta de política cultural e de conservação, houve uma devastação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *