Valença: Funcionárias do Abrigo da Criança param atividades


Na tarde desta quinta (21), as funcionárias prestadoras de serviço do Abrigo Institucional da Criança e do Adolescente de Valença, a conhecida Casa de Passagem, que abriga crianças da cidade ou oriundas de outros municípios em situação de fragilidade no lar ou por qualquer outro acontecimento com intervenção do Conselho Tutelar, pararam as atividades sob a alegação de que estariam demitidas desde o mês anterior e sem qualquer posição sobre o assunto.
Uma denúncia também foi realizada durante a apresentação do Programa Ligação Direta, da Rádio Valença FM e foi encaminhada pelo jornalista Wellingthon Anunpciação para a secretária Margarete Portugal, da Promoção Social, que alegou estar em situação de prejuízo, pois com os cortes mais de 90% dos contratados que prestavam serviço a secretaria comandada por ela tiveram que ir ‘para casa’.

O CMDCA se pronunciou

Segundo o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Gilvan Araújo, informou que tomando ciência da situação formalizou relatório ao Ministério Publico, endereçada a promotora Claudia Didier, da Criança e Adolescente, solicitando que a mesma envidasse esforços no sentido de autorizar a recontratação das funcionárias do espaço, mas até a data atual sem resposta.

Revolta nas redes sociais

Causou revolta e tristeza nas redes sociais a notícia de que as crianças abrigadas no espaço foram enviadas a sede do Conselho Tutelar e estavam esperando as decisões de maior instância, uma vez que as funcionárias entregaram as chaves do espaço, deixando os menores sem cuidadores.
O CMDCA se posicionou informando que as providências já foram tomadas, não especificando quais.

Solução

Se sentindo injustiçado o presidente do CMDCA, que também atua na secretaria como funcionário comissionado fez questão de taxar a matéria escrita por Livre como ‘sensacionalista’ e ‘cheia de inverdades’, pois segundo Gilvan a situação já foi resolvida. “Nosso expediente hoje finalizou âs 19hs, e as funcionárias encontram-se no espaço neste instante”, disse ao jornalista Wellingthon Anunpciação.
O que Gilvan não conseguiu explicar foi sobre o método que será utilizado para recontratar as funcionárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *