Valença: Alunos andam mais de 8km por dia ficam sem merenda escolar; comunidade faz doações


A.J.S de 11 anos, estudante da Escola Municipal Nova Baixão do Orobó, em Valença, Baixo Sul do Estado, na localidade do Travessão do Orobó, diz caminhar 8km por dia para chegar até a escola. A alegação do aluno é que ‘sem transporte, o jeito é esse se quer algo na vida’. Livre dialogou com a estudante que disse haver dias que na escola não há servimento de merenda escolar.
Na unidade de apenas uma sala de aula o jovem divide a classe com outros alunos, que possuem transporte, mas se queixam da falta de alimentação.

    O agricultor Alex faz doações de polpas e outros ingredientes para merenda escolar.

Dialogando com a comunidade, o agricultor Alex Rafael disse que há algum tempo faz doação de polpas e outros ingredientes para a escola quando se faz necessário, segundo ele não há recepção de valores pela ação social realizada. “A gente faz porque não vamos deixar os meninos [alunos] em situação de falta. Tem dias que apenas bolacha seca é servida, a gente doa a polpa para fazer um suco”, afirma. Complementando a tristeza pelo esquecimento de sua localidade. “Aqui é assim, depois que tudo acontece lá na sede [Valença] é que as coisas chegam aqui”, relatou entristecido.

Justificativa
Após a informação ser veiculada no programa radiojornalístico Ligação Direta – da emissora Valença FM – André Pereira, responsável pela empresa que presta serviços de transporte ao município, informou que avaliará o que está ocorrendo e dará uma resposta em breve.

Merenda vencida
Uma mãe de aluno que não quis se identificar revelou que uma quantidade alta do ingrediente tipo calabresa foi despachado na unidade já nas proximidades de seu vencimento. Segundo a agricultora a auxiliar de cozinha da unidade não fez o uso e descartou os itens na semana seguinte da recepção.
A secretaria de educação não se posicionou sobre o caso. O secretário de Educação, Daniel Reis, marcou uma entrevista com o jornalista Wellingthon Anunpciação, a ser agendada.
Segundo o Assessor de Comunicação e Marketing, Jean Macedo, a prefeitura resolverá a pendência especialmente para a unidade através de uma possível licitação emergencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *