Primeiros corpos das vítimas do naufrágio em Mar Grande são identificados


A prefeitura de Vera Cruz atualizou número de vítimas fatais para 18

Foram identificadas pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) onze das 18 vítimas do naufrágio da lancha Cavalo Marinho I. Até o momento, nove corpos foram liberados do DPT de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo,  quatro estão em necrotérios de hospitais e cinco foram trazidos para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador.

1. Davi Martins, 6 meses;

2. Darlan Queiroz Reis Julião, 2 anos; 

3. Dulciana dos Santos Queiroz, mãe de Darlan; 

4. Dulcelina Machado dos Santos, avó de Darlan;

5. Laís Pita Trindade, 20 anos; 

6. Taís Medeiros Ramos de Sales, 33 anos;

7. Thiago Henrique de Melo Muniz Barreto, 35 anos;

8. Antônio de Jesus Souza, 67 anos;

9. Ivanilde Gomes da Silva, 70 anos;

10. Isnaildes de Oliveira, servidora do TJ-BA; 

11. Lucas de Roudeiros Leão, sem idade até o momento;

12. Rita dos Santos, sem idade até o momento;

13. Rosemeire Novaes Carneiro da Costa, sem idade até o momento;

14. Sandra Lima dos Santos, sem idade até o momento;

A prefeitura de Vera Cruz corrigiu o número de vítimas fatais para 18 – a Marinha havia divulgado 22. Segundo o município, 129 passaram pela catraca e seguiram para a lancha que naufragou – no entanto, 13 pessoas desistiram do embarque minutos antes.

Famílias
Tia do bebê Davi Martins, a dona de casa Joanita Cruz Santana, 38 anos, contou que a criança estava na lancha com a mãe, a avó e uma irmã de 5 anos. A irmã de Davi também chegou a cair, mas conseguiu ser resgatada. “Tentaram salvar ele, a mãe puxou pela camisa, mas não deu”, disse mulher ao CORREIO, ao identificar o corpo da criança. De acordo com Joanita, a irmã, a mãe e a avó de Davi estão na UPA de Mar Grande e passam bem.
Outra vítima fatal já identificada, Ivanildes Gomes da Silva, 70, morava na ilha mas vinha semanalmente a Salvador para consultas médicas. Sem se identificar, uma familiar contou à reportagem que ela costumava vir sempre às terças, mas que esta semana decidiu vir hoje. Ivanildes tinha um encontro marcado com a afilhada, que a acompanharia ao oftalmologista.
Já Thiago Henrique de Melo, 35, morava em Salvador mas estava na ilha de passagem. A informação foi passada por Iasmine Pereira, que era amiga da vítima. De acordo com familiares, ele era agente penitenciário e tinha acabado de passar em um concurso público.
O tenente da Marinha, Fernando Araújo, contou que, por volta de 11h, havia 17 corpos em Mar Grande – e 5 em Salvador. No total, 124 pessoas viajavam na embarcação, 116 passageiros, 4 tripulantes e 4 policiais militares – segundo informações da prefeitura de Vera Cruz. A embarcação da Associação de Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab), que tem capacidade para transportar 162 passageiros, virou pouco depois de sair do terminal de Mar Grande, cerca de 200 metros depois da saída.
A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que 70 pessoas resgatadas foram levadas para a UPA de Mar Grande e outros 15 foram levadas para o Hospital Geral de Itaparica. Dois foram conduzidos para o Hospital do Subúrbio e um para o Hospital Geral do Estado, em Salvador. O estado de saúde das vítimas ainda não foi informado. Outras, 34 vítimas foram atendidas no Terminal Marítimo, em Salvador.
Pescadores e moradores auxiliaram no resgate levando as vítimas para a areia da praia. Moradores de Mar Grande foram para o pier assim que souberam do acidente. Embarcações particulares tentaram se aproximar do local do naufrágio para ajudar a socorrer as vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *