Opinião Livre: Sandro Régis em baixa

Em uma pesquisa extraoficial realizada no município de Valença para cotação de nomes que estão midiaticamente bem, uma decepção atingiu o gabinete do secretário municipal da Administração de Valença, Sinézio Cabral Neto após receber a notícias de que o nome do deputado Sandro Régis (DEM) esta entre os menos lembrados e mal vistos pela população. … Leia Mais



Valença: Câmara inicia trabalhos de 2018

Os trabalhos legislativos de 2018 começaram na tarde desta terça (6), na Câmara de Vereadores de Valença. 14 vereadores participaram da sessão, que começou por volta das 16h, e foi comandada pelo presidente Luiz Muniz Andrade (PR). O prefeito Ricardo Moura (MDB), não participou da solenidade, foi representado pelo vice-prefeito Humberto Malheiros (PEN), que prestou … Leia Mais


Valença: Presidente da Câmara de Vereadores calça própria rua em distrito que sofre com falta de infraestrutura


O vereador Luiz Carlos Muniz – Luiz do Boi (PR), presidente da Câmara Municipal de vereadores resolveu realizar uma arriscada operação, após pedir a contatos do Governo do Estado uma quantidade de asfalto frio para realizar uma operação tapa buracos no distrito rural de Serra Grande e resolver ‘asfaltar’ a rua que o mesmo reside.
O edil que postou na sua própria rede social o feito, foi alvo de críticas por parte dos residentes da localidade. “…parabéns Luiz Carlos Muniz Andrade você está sendo grande exemplo do momento inaceitável q estamos vivendo na politica brasileira”, escreveu o perfil de Adilson Peixoto, ironicamente.

         Residência do vereador Luiz do Boi encontra-se na rua que foi ‘asfaltada’.

Segundo moradores, o vereador tem total conhecimento sobre as dificuldades de acesso da estrada que fica entre a BR-101 e o distrito de Serra. Alguns arriscam-se a dizer que faltou boa fé do edil. “Se não poderia organizar a estrada, nem asfaltar as demais ruas, não fizesse nada. Porém a rua da casa dele é um pouco difícil de aceitarmos”, comentou uma liderança local que não quis se identificar com medo de retaliação.
A redação de Livre fez contato com o edil, mas sem sucesso, pois o terminal celular apresentava mensagem de caixa postal nas 5 tentativas.


Rui entrega restauração da Fortaleza do Morro de São Paulo e recebe título de Cidadão de Cairu


Belíssimo e concorrido destino turístico do estado, Morro de São Paulo, na Ilha de Tinharé, em Cairú, faz parte da história do país. Descoberto em 1531, foi palco da Segunda Guerra Mundial, onde nazistas naufragaram navios. Neste sábado (20), o governador Rui Costa participou da solenidade de entrega da restauração da Fortaleza de Morro de São Paulo, construída em 1630 para proteger o povoado das invasões na barra falsa da Baía de Todos os Santos. Importante atrativo local, o monumento é procurado, inclusive, por quem quer apreciar o por do sol. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1938, a obra teve investimento total de R$ 14,4 milhões.
“Esse patrimônio soma-se a toda uma história e está vinculado, assim como outros equipamentos na Bahia, à independência do país. É importante que a gente destaque esses equipamentos, que, ao longo da existência e da consolidação do Brasil como nação, serviram como nossa defesa. E foi isso que fizemos aqui na Fortaleza de Morro de São Paulo. E ainda vamos elaborar um plano de uso e gestão, para que ele seja auto-sustentável, como acontece em outros lugares do mundo”, revelou Rui.
A restauração começou com a recuperação estrutural da muralha. Na etapa seguinte, abrangeu o Portaló, o Corpo da Guarda, o Forte da Ponta e o caminho ao longo da muralha. O conjunto de baterias e fortes possui 2.335 m2. O local abriga agora uma exposição permanente, anfiteatro e área para eventos.
Cidadão cairuense

Na ocasião, o governador recebeu também o título de Cidadão de Cairu.

“Os vereadores da cidade decidiram, por unanimidade, conceder esse título ao governador, pela excelente gestão que vem fazendo à frente do Governo do Estado, por ter revolucionado a saúde na Bahia, e por todas as ações que contribuem para o desenvolvimento econômico e social da população baiana, além das entregas de obras importantes aqui no município e região”, afirmou o presidente da Câmara de Vereadores de Cairu, Abdon Ché.

Marcos Medrado anuncia reforma da Ponte da Amizade


A ponte que liga Valença a Jaguaripe há mais de 20 anos não recebe reparos

                                                           Engenheiro da Metro fez as avaliações iniciais.

O empresário de mídias Marcos Medrado, em união com o Governo do Estado realizará a reforma da Ponte da Amizade, localizada no distrito de Jequiriçá e que dá acesso aos moradores das zonas rurais dos municípios de Valença e Jaguaripe.
A ponte tem estrutura de concreto e há mais de 20 anos foi construída pelos ex-prefeitos João Cardoso, de Valença e Deralzita Pinho, de Jaguaripe, e até os dias atuais se mantém com a base inicial de construção, sendo apenas realizadas as trocas das madeiras que formam o piso.
“Junto com o Governador Rui Costa, que já autorizou a equipe da Metro Engenharia fazer todas as avaliações, estaremos nos próximos dias tocando a obra e em breve teremos um pouco mais de dignidade a este povo sofrido de Valença e Jaguaripe. Chegamos apenas para somar”, disse Medrado.

Comemoração
No momento da visita Medrado encontrou alguns moradores que faziam a travessia caminhando e com veículos e ao comunicar que aconteceria a reforma da ponte a comemoração não foi escondida pelos gestos de agradecimento dos munícipes. “Eu fico feliz. São anos e mais anos que chamamos a atenção e não somos ouvidos”, disse Elisete Cruz.
Participaram da visita o vereador Jurandir Almeida (PDT), a ex-prefeita de Valença Jucélia Nascimento (Podemos), o ex-vereador Fabrício Lemos (PDT), o ex-vereador Tácio Lima (PRB) e assessores.

                        Ao ficarem cientes da reforma, moradores comemoram.

Cairu: Secretária de Administração de Morro de São Paulo pede exoneração alegando boicote da gestão


Após dez meses de sua nomeação, a secretária especial de administração de Morro de São Paulo, Ingrid Batista, pediu sua exoneração ao prefeito Fernando Brito (PSD). Na carta direcionada ao chefe do executivo cairuense, Batista descreve que havia enfrentado uma série de problemas por falta de suporte e alega boicote de secretários do governo de Brito. Em um parágrafo seguinte ela afirma que por haver uma discórdia do alcaide com sua forma de trabalhar, é inevitável e irrevogável o pedido de demissão.

Caixa preta da administração
A carta de Ingrid deixa transparente que há um descontrole na gestão do prefeito Fernando Brito. Segundo ela existe uma disputa entre os secretários para autopromoção, o que dificulta o andamento das ações da secretaria que ela comandava.
Anexado ao pedido de exoneração, a agora ex-secretária deixa anexado um programa criado por ela denominado “Morro em Ordem”.“Neste programa traço um caminho de possibilidades para harmonizar o crescimento organizado de Morro de São Paulo de forma sustentável sem denegrir a comunidade, nem os interesses turísticos da localidade”, escreveu.
Confira na íntegra a carta redigida para o gestor por Ingrid Batista:


Valença: Secretario de Finanças declara que município fecha o ano com dívida de R$6 mi


Foto: Reprodução/YouTube

Segundo informações do gabinete do vereador Adailton Francisco (PT), o município de Valença fecha o ano de 2017 com débitos que chegam a R$6 milhões. A informação que foi dada em uma reunião, através de declaração do secretário da Fazenda, Fidélis Negrão, deixou os presentes preocupados.
Uma outra situação, que caso não resolvida, incidirá na saída de Negrão do cargo de secretário é o índice, que já se encontra na casa dos 70% (novamente).
Na manhã de hoje (28) em diálogo com o jornalista Wellingthon Anunpciação, Fidélis informou que já teve diálogo com o prefeito e informou os ajustes necessários. “São condições necessárias para que possamos seguir o trabalho”, declarou.
Durante uma participação no Programa Ligação Direta, ancorado pelo radialista Marcos Medrado, transmitido pela rádio Valença FM, o vereador Adailton chegou a dizer que o débito poderia ser o dobro do declarado pelo secretário.