Operação da Polícia Federal prende sócios de empresa de Igrapiúna que realizavam fraudes e desvio de recursos públicos

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 06/11, simultaneamente as Operações Sombra e Escuridão e Elymas Magus, objetivando desarticular duas organizações criminosas especializadas em fraudes a licitações e desvio de recursos públicos, que atuavam em diversos municípios da região sul da Bahia. Estão sendo cumpridos 13 mandados de prisão preventiva e 50 mandados de busca em … Leia Mais



Valença: Suspeita de tentativa de sequestro contra Ricardo Moura

Fontes extraoficiais, mas fidedignas, confirmaram a Livre que na capital do estado foi descoberto um plano de sequestro contra o prefeito Ricardo Moura (MDB). A fonte ainda declarou ao jornalista Wellingthon Anunpciação que a casa do gestor estava sendo observada há alguns dias, antes de sua mudança para um novo endereço no distrito de Guaibim, … Leia Mais


Quem são os ministros do presidente Jair Bolsonaro?


Onyx Lorenzoni

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) em sessão de comissão na Câmara — Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Um dos coordenadores da campanha, o médico veterinário Onyx Lorenzoni (DEM-RS), 64 anos, foi anunciado por Bolsonaro como ministro da Casa Civil, considerado um dos principais postos da Esplanada dos Ministérios.
Onyx está no quarto mandato consecutivo como deputado federal e foi reeleito com 183.518 votos. Antes, foi deputado estadual no Rio Grande do Sul, estado natal, por duas vezes (de 1995 a 2003).
Em 2016, Onyx foi relator na Câmara do pacote de medidas de combate à corrupção e fez mudanças no texto apresentado no plenário, descumprindo acordo com os demais parlamentares, o que gerou diversas críticas a ele.
No ano passado, admitiu ter recebido R$ 100 mil em caixa 2 da empresa JBS para pagar dívidas de campanha de 2014. O deputado alegou que, na ocasião, não tinha como declarar o valor na Justiça Eleitoral.

Paulo Guedes

Guedes é economista. Foto: Reprodução

Anunciado durante a campanha por Bolsonaro como ministro da Economia, o carioca Paulo Guedes, 69 anos, tem perfil liberal, favorável a privatizações e a menor participação possível do Estado na economia.
Formado em economia, Guedes concluiu mestrado e doutorado Universidade de Chicago (EUA), escola ligada ao pensamento liberal econômico. Bem-sucedido no mercado financeiro, foi um dos fundadores do banco Pactual e do Instituto Millenium. Hoje é sócio da gestora Bozano Investimentos.
Guedes ficou conhecido no período eleitoral pelo apelido de “Posto Ipiranga”, já que Bolsonaro admitiu que não entendia de economia.
Durante a campanha, o economista se tornou alvo de investigação do Ministério Público Federal que apura possíveis “crimes de gestão temerária ou fraudulenta” em investimentos feitos por fundos de pensão estatais.

General Heleno

           General Augusto Heleno durante entrevista à GloboNews — Foto: Reprodução/GloboNews

Um dos militares mais próximos de Jair Bolsonaro, o general de exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira, 71 anos, chegou a ser cotado para vice na chapa.
Ele participou da elaboração do plano de governo do presidente eleito e também auxiliou na interlocução do candidato do PSL com integrantes da cúpula das Forças Armadas.
Na reserva desde 2011, o general comandou a missão de paz das Nações Unidas no Haiti, foi comandante militar da Amazônia e chefiou o Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército. Bolsonaro já o anunciou como futuro ministro da Defesa.

Gustavo Bebianno

Presidente do PSL, Gustavo Bebbiano, fala sobre a alta de Bolsonaro em frente ao hospital — Foto: Reprodução/TV Globo

Um dos conselheiros de Jair Bolsonaro, o advogado Gustavo Bebianno, 54 anos, até 2017 não tinha experiência na política.
Faixa preta de jiu-jítsu e admirador de Bolsonaro, Bebianno foi apresentado ao deputado em 2017 e se ofereceu para atuar em processos judiciais dele, de graça.
Logo, Bebianno conquistou a confiança do político a ponto de assumir a presidência do PSL e de acompanhar de perto a recuperação de Bolsonaro, após o então candidato ter recebido uma facada durante ato de campanha.
Bebianno ganhou papel central na logística da campanha ao cuidar, por exemplo, da agenda de Bolsonaro. Ele é cotado para assumir o Ministério da Justiça.
Outro nome próximo do presidente eleito é o empresário Paulo Marinho, que cedeu sua casa no Rio para Bolsonaro realizar reuniões e gravar programas da propaganda eleitoral.
Filiado ao PSL, Marinho é 1° suplente do senador eleito Flavio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro. Ele fez fortuna no setor de construção naval e consultoria empresarial. Foi sócio do empresário Nelson Tanure, hoje um dos maiores acionistas da Oi, em um estaleiro na década de 1990.
Marinho teve um longo relacionamento com a atriz Maitê Proença, com quem tem uma filha.

Apostas ministeriais
Além de Heleno, outros militares tiveram papel de destaque na formulação de propostas de Bolsonaro, como os generais Alessio Ribeiro Souto, na área de educação, e Oswaldo Ferreira, na área de infraestrutura.

 

* Colaboraram Laís Lis e Lucas Salomão / Estadão

 


Haddad deseja “boa sorte” a Bolsonaro e diz que está com coração leve


O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, derrotado nas eleições, desejou hoje (29) sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Nas redes sociais, o petista afirmou estar com o “coração leve” e que espera o “melhor de todos”. Ele se dirigiu ao adversário como “presidente”.
“Presidente Jair Bolsonaro. Desejo-lhe sucesso. Nosso país merece o melhor. Escrevo essa mensagem, hoje, de coração leve, com sinceridade, para que ela estimule o melhor de todos nós. Boa sorte”, afirmou Haddad, na sua conta no Twitter.}

Ontem (28), após a confirmação da vitória de Bolsonaro, que obteve 55% dos votos contra 44% para Haddad, o candidato do PT agradeceu o apoio durante a campanha presidencial. Também nas redes sociais, ele postou imagens em que aparece abraçando a mulher Ana Estela.
“Lembrando o hino nacional: verás que um professor não foge à luta, nem teme quem adora a liberdade à própria morte”, disse o petista, referindo-se também à sua profissão que é de professor de ensino superior na Universidade de São Paulo (USP).
Aos eleitores, Haddad se dirigiu também com carinho. “Gostaria de agradecer os 45 milhões de eleitores que nos acompanharam. Uma parte expressiva da população que precisa ser respeitada.”
Mencionou ainda sua família e sua história pessoal. “Gostaria de agradecer meus antepassados que me ensinaram o valor da coragem e a defender a justiça a qualquer preço. Todos os demais valores dependem da coragem”, disse.


Brasileiros que tiveram dados roubados começam a receber aviso do Facebook


Muita gente que usa com frequência o Facebook ficou sabendo que a rede social sofreu um ataquepor parte de hackers que roubaram dados que possibilitavam o acesso a sites terceiros que usavam a conta do Facebook como login. O perigo é que diversos serviços de comércio online podem ser acessados dessa maneira, e as pessoas poderiam ser lesadas de maneira muito pior do que apenas tendo seus dados revelados.
Agora, os usuários brasileiros do Facebook começaram a receber da rede social um aviso formal no caso de suas contas terem sido comprometidas por esse ataque, que se deu no último dia 25 de setembro. Segundo a empresa, mais informações sobre o ocorrido foram apuradas, como o fato de dados particulares e sensíveis terem sido realmente acessados por pessoas não autorizadas, e o usuário tem a opção de clicar no botão “Saiba mais” para entender melhor o que aconteceu.
Cerca de 29 milhões de contas do Facebook podem ter sido afetadas pelo ataque e tiveram dados restritos acessados. Além das novas informações reveladas pela rede social, o site disponibiliza um link em português que mostra se a sua conta foi especificamente afetada pelo roubo dos dados. A falha explorada pelos hackers durante 11 dias já foi corrigida pela equipe de segurança do Facebook, mas novidades sobre o assunto ainda podem aparecer no futuro.

  Mensagem enviada a usuários da rede que tiveram seus dados acessados por terceiros.

Cairu: Guerra de grupos após agressão do prefeito a Cíntia Rosemberg


A fisioterapeuta, esposa do deputado Hildécio Meireles (PSC), Cintia Rosemberg foi agredida na manhã de ontem (07) durante o processo de votação das eleições 2018 no município de Cairu. Segundo o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Polícia do município, Cintia desempenhava a função de delegada do partido nas seções cairuense, quando o prefeito Fernando Brito (PSD) e seu grupo, diante da promotora de justiça Cláudia Didier,  iniciaram ataques verbais em seguida empurrando ex-prefeitável que reagiu, sendo novamente agredida. Uma confusão entre os grupos políticos foi iniciada, e a Polícia Militar interveio atirando para cima afim de conter os ânimos dos envolvidos, em seguida houveram conduções de outras partes à delegacia local.

                                Boletim de ocorrência acerca da agressão.

Nas redes sociais o prefeito Fernando Brito (PSD), liberou um áudio informando que estava na delegacia prestando queixa contra a agressão sofrida, o gestor ainda declarou em seu áudio que foi agredido por diversas pessoas e que não responderia as ofensas.
Em contato com o jornalista Wellingthon Anunpciação, Cintia contou detalhes do ocorrido. “Estava atuando como delegada, com adesivos dos candidatos, contudo foi acordado que iria retirar para seguir atuando, de repente me vi sendo tocada por pessoas do grupo do prefeito que puxavam de minha roupa os adesivos, seguido disso toda confusão iniciou. Estou chocada, nunca imaginei algo do tipo ocorrer com minha pessoa”, declarou a fisioterapeuta.
Amigos de Cintia fizeram questão de destacar apoio a profissional de saúde nas redes sociais, inclusive pessoas ligadas a partidos conectados com o do prefeito.
A delegada Argimária Freitas, plantonista de Cairu, informou a Livre que viu ânimos alterados, mas não presenciou os fatos narrados dentro da delegacia pelo prefeito em áudio.
Livre tentou contato com o prefeito Fernando Brito, mas as ligações foram encaminhadas a caixa postal do terminal celular.


Valença: Teatro Municipal esta interditado, abandonado e foi arrombado


Conselho Municipal de Cultura impetrou ação contra o município no MP

Teatro arrombado. Foto: Isaias Nascto

 

Construído em 1910, pelos proprietários da Companhia Valença Industrial, o teatro municipal de Valença, no Baixo Sul do Estado é um imponente casarão que atualmente “descansa em ruínas” na Praça da República no município, e na manhã desta segunda (01), amanheceu com suas portas principais ao chão, após uma suspeita de arrombamento.
Utilizado por alguns grupos culturais na cidade, o teatro que já não funcionava com eventos devido ao estado precário que se encontrava, teve suas portas cerradas de uma vez após uma interdição realizada pela secretaria municipal da Infraestrutura e Urbanismo devido à oferta de perigo para os usuários do espaço.
Na manhã de hoje o repórter Isaias Nascto, da Valença FM, realizou filmagens da área frontal do teatro após o arrombamento e deixou perplexos os espectadores com o estado de abandono do local.
Mais tarde a secretaria, Janete Vomeri, da Cultura e o diretor, David William encontravam-se na porta do espaço a fim de lacrar definitivamente o espaço cultural que na opinião de vizinhos e transeuntes poderá desabar a qualquer momento.

Conselho se pronuncia
A presidente do Conselho Municipal de Cultura, Juscimare Souza, informou a Livre que impetrou ação no Ministério Público contra a gestão do município. “A secretária da Cultura encaminha nossos pedidos aos setores competentes que não nos respondem, não nos atendem. Por isso estamos tomando esta providência. A secretária mantem conosco um diálogo aberto”, declarou.

_______________