Valença: Um assassinado no centro do município

Gritos, xingamentos e disparos. Assim ocorreu o assassinato de um indivíduo identificado como ‘Berço’, no fim da noite da última terça (09) na Rua Duque de Caxias, centro de Valença, no Baixo Sul da Bahia. Segundo testemunhas que transitavam pelo local, um veículo ainda não identificado, surgiu e deflagrou quatro tiros contra o jovem que … Leia Mais


Valença: Comoção marca enterro de professora assassinada por ex-marido

O corpo de Cecília Crispim, que foi assassinada no final da manhã de ontem (21), foi enterrada hoje no Cemitério Municipal de Valença sob forte comoção de familiares, amigos e alunos. Família e amigos estavam inconformados com o crime e buscavam respostas para entender a violência com que ela foi assassinada. Componentes da Segunda Igreja … Leia Mais



Modelo valenciana sofre ataque em rede social

Lilia Valença, valenciana, atualmente residente em São Paulo, foi vítima de ataques ofensivos após ser assediada na rede social facebook. A modelo postou prints de um diálogo com um perfil identificado como Thiago Montes que a insultava gravemente após receber uma negativa sobre suas investidas para tentativa de um relacionamento. A indignação tomou conta de … Leia Mais


Valença: Caixa Econômica obriga funcionários de empresas conveniadas a terem conta-corrente e pagarem altas tarifas


A agência que esta com uma porta quebrada, e com tapume no lugar, presta um serviço considerado pior por valencianos e outros usuários.

Funcionários de empresas conveniadas a Caixa Econômica Federal estão revoltados e prometem moverem ações na justiça federal contra a instituição. Segundo informações, funcionários são encaminhados para a agência com encaminhamentos de abertura de conta-salário, para recebimento de seus vencimentos, e ao chegarem na agência assinam contratos de abertura de conta-corrente e quando questionam sobre o porque de não haver abertura da conta indicada no ofício de encaminhamento os funcionários da agência respondem que ‘funciona assim, e que tarifas precisam ser pagas’. Os novos clientes alegam que não podem pagar, e recebem respostas não agradáveis.
Uma jovem aprendiz, que não quis se identificar, informou ao jornalista Wellingthon Anunpciação que ao reclamar foi dito a mesma que não poderia voltar atrás. “Eu recebia dinheiro em outro banco e nunca foi me tirado nenhum centavo, agora terei que pagar. Eu não quero cartão de crédito, cheque, nada. Quero apenas a conta para recepção salarial”, bradou a funcionária.
Livre se dirigiu a agência com a comissão de pessoas que buscaram a redação, localizada na Rua Governador Gonçalves, onde a atendente de prenome Patrícia se negou a transferir a ligação para o gerente, bloqueando a entrada dos que procuraram o estabelecimento. “Batam no vidro e peçam ao segurança que chamem o gerente aí”, disse ela, ignorando o pedido de ajuda.

Vice-Presidente da CDL se posiciona
O vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ademir Costa, informou durante entrevista ao Programa Ligação Direta, na Rádio Valença FM, que a instituição já buscou diálogo com as agências de Valença, mas percebe a arrogância. “Já tentamos diálogo com estas unidades, mas eles são arrogantes”, disse Ademir em resposta ao âncora Marcos Medrado.

Regras do Banco Central (clique aqui)
É vedada a cobrança de tarifas pela utilização da conta-salário para a transferência automática dos recursos para conta de depósitos no próprio ou em outro banco (portabilidade do salário) e para:

  • fornecimento de cartão magnético, a não ser nos casos de pedidos de reposição decorrentes de perda, roubo, danificação e outros motivos não imputáveis à instituição financeira;
  • realização de até cinco saques, por evento de crédito;
  • acesso a pelo menos duas consultas mensais ao saldo nos terminais de autoatendimento ou diretamente no guichê de caixa;
  • fornecimento, por meio dos terminais de autoatendimento ou diretamente no guichê de caixa, de pelo menos dois extratos contendo toda a movimentação da conta nos últimos trinta dias;
  • manutenção da conta, inclusive no caso de não haver movimentação.

O empregado beneficiário dos pagamentos pode optar por não abrir conta de depósitos à vista ou de poupança e utilizar a conta salário para usufruir de outros serviços bancários. Nesse caso é admitida a cobrança de tarifas por esses serviços ou pela realização de saques e consultas acima da quantidade gratuita prevista. A realização de transferências de valores em situações que não configurem portabilidade automática dos créditos também pode acarretar a cobrança de tarifas.
Os bancos são obrigados a divulgar em suas dependências ou em suas páginas na internet todas as tarifas cobradas e os respectivos serviços.


Itaparica: Ferry Boat bate em pilastra e deixa passageiros em pânico


               Pedaços da pilastra caíram em passageiros. Foto: Monica Pereira

De certo, as travessias entre Bom Despacho e a capital baiana não tem tido a segurança e o conforto necessário para os passageiros. O que causa queixas diárias em órgãos administrativos do Estado, inclusive na própria empresa, que não atende imprensa, nem envia nota de esclarecimento.
Na última segunda (27), a embarcação Rio Paraguaçu, segundo um perfil na rede social facebook, bateu em uma pilastra ao atracar e após estrondo pedaços da alvenaria começaram a cair em cima dos passageiros. Na agitação dos que aguardavam o desembarque na área de estacionamento, crianças e idosos se machucaram.
A empresa, que se arrisca a colocar embarcações desgastadas para circular na travessia, e não oferta nenhuma assistência as vitimas das situações diárias, contatada pela equipe de Livre informou que os diretores que poderiam atender estariam em reuniões durante toda a terça.


Valença: Ademilton Ferreira é apresentado como novo Assessor de Comunicação da Prefeitura


Aconteceu na última sexta-feira (17), realizado pela Prefeitura de Valença, a apresentação dos projetos Mãos a Obra e Agenda Positiva, projetos que tem em seu escopo melhorias nos bairros de Valença de forma amplificada.
No evento, já comandado pelo novo Assessor de Comunicação e Marketing, Ademilton Ferreira, que recebeu as boas vindas do secretário da Fazenda, Fidélis Negrão, foi possível perceber que de forma subliminar havia um determinado agrado com a guinada que o governo do peemedebista estaria a planejar.
Ademilton que há uma semana encontra-se na equipe já realizou diversas reuniões, tidas como produtivas pelos secretários, para iniciar no mais breve tempo, os projetos que tem sua coprodução.

 

Ademilton realizou apresentação dos projetos que parece ter também sua autoria.

Trajetória

O novo assessor de imprensa fazia parte do quadro de locutores da Rio Una FM, apresentando o programa ‘De Cara com a Verdade’. Ademilton sempre foi muito crítico em suas afirmações, inclusive com a administração de Moura, que agora faz parte. Foi candidato a vereador pelo PTC nas eleições de 2012. Segundo ele é necessário acreditar na mudança. “Vamos fazer uma excelente administração, nosso povo merece muito mais. Queremos unir forças com nossos colegas de imprensa, vereadores e todas as lideranças para guinarmos ainda mais este magnífico projeto”, comemorou.

Indicação

Livre anunciou em primeira mão que a indicação de Ademilton Ferreira para a função de primeiro escalão, teria sido do vice-prefeito Humberto Malheiros (PEN), mas teve a afirmação rechaçada pelo mesmo, que afirmou nas redes sociais não ter nenhuma participação na nomeação. “Não foi o vice-prefeito Humberto Malheiros que indicou Ademilton Ferreira, a indicação foi do próprio prefeito.”, escreveu Beto, que durante o evento disse que o governo fez muito em 10 meses e que não teve a devida publicidade.
Ainda não foi publicado no Diário Oficial do município a nomeação do mesmo, embora reuniões e articulações já estejam sendo feitas há dias pelo Assessor nas secretarias municipais.


Camamu: Prefeita investirá mais de R$1mi em aluguel de veículos


A prefeita Ioná Queiroz (PT) comanda o município há 10 meses e possui processo a ser julgado no TSE.

Uma publicação no Diário Oficial do município de Camamu, comandado pela prefeita Ioná Queiroz (PT), deixou a população revoltada na última semana. Queiroz assinou contratos com as empresas RBR Empreendimentos Patrimoniais e EMBARTUR – Empresa Bahiana de Transporte e Turismo LTDA com o objetivo de locação de veículos de mais de R$ 1mi. Destaque para os gastos contratados para transporte de estudantes que não chega nem a 30% do valor pago com o erário, seguido da contratação de motos com motociclistas e as lanchas que segundo o contrato deverão ter marinheiros a disposição.
A comunidade se manifestou com objetivo de observar a real necessidade da contratação, mas não tiveram seus questionamentos respondidos pela assessoria da prefeita, que segundo informações, não atende a comunidade e na maioria das vezes se encontra ‘em viagem para a capital’.
Com a empresa RBR, 83 veículos serão locados entre automóveis, motocicletas e lanchas. Com a EMBARTUR, são 4 veículos que, segundo contrato, estará a disposição dos estudantes universitários.
A assessoria da prefeita não atendeu os telefonemas da equipe de Livre e não responderam os e-mails enviados.

Valores aumentaram?
Livre publicou no mês de agosto uma matéria (clique aqui), onde, após checagem, os gastos a serem realizados no processo licitatório seriam inicialmente de R$350mil. Denunciantes acreditam que a prefeita tenha ‘segurado’ a publicação do contrato e somente agora publicou o alto contrato com a empresa RBR.


Valença: Representantes faltam as audiências judiciais e erário poderá ser comprometido


Há alguns meses o vereador Agostinho Júnior (PROS), informou na Câmara de Vereadores de Valença que o município estaria a ser prejudicado com o aumento de débitos referentes a processos em que a Procuradoria Jurídica da Prefeitura não apresentava-se em audiências recebendo assim revelia (ou seja, ausência sem justificativa plausível em julgamentos ou comparecimento e não apresentação da defesa, após citação).
Livre teve acesso a uma lista de processos, que segundo informações estariam em pedido de revelia por parte de advogados das partes autoras. Segundo o jurista, consultor de Livre, José Carlos Arouca, se o juiz entender que deve ser dada a revelia e proferir sentença, ainda assim o município é obrigado a recorrer. “O município tem obrigação de rever a situação, porém, ser intimado, não comparecer, receber sentença de revelia e não recorrer, eu considero o cúmulo do absurdo”, explicou.
O comprometimento ao erário se inicia quando não existe inserção de recurso contra a revelia por parte do município, perdendo todos os prazos após dada a sentença, e entrando em fase de execução, comprometendo o dinheiro público.
O jornalista Wellingthon Anunpciação, tentou contato com o Procurador Jurídico, Everardo Ramos, que acusou recepção do e-mail questionando a situação, porém não enviou resposta a redação de Livre.
Confira a ata de uma das audiências:

Termo de audiência afirma a ausência de representantes legais do município, mesmo tendo sido intimados.