Luiz Mendonça diz que Fernando Brito é o pior prefeito da história de Cairu


Fundador do Grupo LM, Luiz Mendonça Filho, 64 anos, natural de Cairu, começou a ganhar dinheiro aos 9 anos, vendendo fósforos na feira de Água de Meninos, em Salvador.
Com mais de 30 anos de atividade, o grupo engloba diversos negócios: a LM, de terceirização de frotas corporativas – quinta maior do país nesse setor -; a concessionária Bravo Caminhões e Ônibus, terceira maior no segmento; e a AuraBrasil, locadora de máquinas e equipamentos na área de plataformas aéreas, a quarta maior nesse nicho.
Mendonça comanda mais de 800 funcionários e diz motivar sua equipe sempre.
Em Livre, o encontro com o jornalista Wellingthon Anunpciação, serviu para elucidar seu rompimento com o prefeito cairuense, Fernando Brito (PSD).

Livre Notícias – O que Cairu significa para você?
Luiz Mendonça – Significa tudo. Foi aqui que eu nasci, onde tenho meus vínculos. Foi a partir daqui que construí minha história.

LN – Qual sua história na edificação de Cairu?
LM – Sempre que posso dou minha contribuição. Ficou mais difícil diante das últimas gestões da prefeitura em Cairu eu edificar algo, mas mesmo assim entrei na briga para que não fossem derrubadas as barracas na praia de Garapuá. Consegui instalar a tão sonhada delegacia de Morro de São Paulo para combater a criminalidade, e ampliei o número de policiamento e de viaturas.

LN – Você corroborou com a edificação do nome de Fernando Brito nas últimas eleições?
LM – Corroborei, combatendo outra candidatura que tinha um significado de continuísmo que não seria bom para Cairu. O objetivo era bom, porém o objeto (o candidato Fernando Brito), viria a se tornar o pior prefeito da história de Cairu.

“Eu disse diretamente a ele que ele era o pior prefeito que a minha Cairu já teve.”

 

LN – Teve participação ativa no Governo Municipal Cairuense? Sua presença era muito destacada.
LM – O prefeito, coitado, não tinha nomes para compor seu governo e me pediu que eu indicasse um secretário de Turismo e um secretário de Administração. Fiz a indicação de Edson Caporazzo capacitado e bem relacionado com o trade turístico e Ricardo Palma como secretário de administração e foi reconhecidamente a melhor gestão que se teve na prefeitura até então.
E os dois secretários por mim indicados não foram demitidos. Ambos entregaram sua cartas pedindo exoneração dos cargos, pois não toleravam mais a apatia e desmandos do Fernando Brito.

 

LN – Circulou em nossa redação um print de grupo de whatsapp aonde sua pessoa discriminava o prefeito como um ‘dorminhoco administrador’, já eram as farpas se iniciando?
LM – Não, eu disse diretamente a ele que ele era o pior prefeito que a minha Cairu já teve.

LN – Você acha que houve ingratitude do prefeito para com sua pessoa?
LM – Não em absoluto. A ingratitude foi dele em relação ao povo de Cairu a quem ele traiu ao empregar pessoas que nem Cairu conhecia e assim desempregando os caiurenses.

LN – É certo a criação de um terceiro grupo em Cairu?
LM – Eu não acho que seja um terceiro, até porque o Fernando Brito não tem nenhum grupo. As pessoas que votaram nele eram pessoas que queriam vetar a volta do grupo que havia comandado o município já em três ocasiões. O Fernando Brito quando deixar a prefeitura terá dificuldade de andar pelas ruas de Cairu porque as pessoas não vão nem cumprimentá-lo.

LN – Como você avalia a administração pública municipal da terra cairuense?
LM – A pior possível. Nunca Cairu esteve tão abandonado, seu povo tão humilhado e desprezado.

LN – Suas finais considerações.
LM- Eu como filho de Cairu, como cidadão e eleitor espero que os caiurenses bem intencionados se unam despidos de vaidade e encontrem alguém que se dedique a fazer a gestão da nossa terra visando o interesse comum e não como fizeram outros cuidando de interesses pessoais e familiares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *