Ituberá: Após enterro de bebê moradores fazem manifestação


Moradores levaram cartazes alusivos aos medicamentos que faltavam no hospital, que a família não tinha condições de efetuar a compra.

Ituberá viveu nesta quinta (26) mais uma manhã de tensão e revolta. Após o enterro do bebê Lucas Gabriel que morreu no último dia 24 na recepção do Hospital Antônio da Costa Pinto Dantas, moradores e familiares revoltados com a situação que se encontra a estrutura de saúde municipal caminharam pelas ruas da cidade pedindo justiça e questionando o porque da secretaria de saúde não haver promovido as políticas mínimas de saúde.
Rita Reis, avó do bebê falecido, agradeceu a imprensa pelo apoio recebido e prometeu manifestar-se na Câmara de Vereadores e demais órgãos. “Agradeço a imprensa, agradeço aos amigos que estão engajados com nossa família. Queremos além de respostas que a prefeitura cumpra com sua obrigação que é efetuar a compra de medicamentos para nosso povo”, desabafou Rita.

Município recebe repasses normalmente
Uma pesquisa feita por Livre apurou que do mês de Fevereiro ao mês de Agosto, o município recebeu mais de 90mil do Ministério da Saúde para promoção da assistência farmacêutica e insumos estratégicos na atenção básica em saúde. A informação parte do Portal da Transparência do Governo Federal.
Em outra pesquisa realizada com a secretaria Estadual de Saúde, Livre recebeu a informação de que o município recebe pagamentos em torno de 130mil por serviços realizados com internação e ambulatório. A Sesab ainda destacou que também é repassado mais de 10mil reais mensal para o Programa de Estratégia Saúde da Família.
Entendedores da área de saúde arriscam-se a dizer que o fato de faltar medicamentos básicos nas unidades de saúde é uma irresponsabilidade enquadrada como improbidade administrativa.

Manifestação
Confira o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *