Etiqueta e comportamento: Como apresentar-se e cumprimentar pessoas

Hoje iremos iniciar uma série de orientações sobre Etiqueta e comportamento, serão dicas que vão desde a forma como se deve cumprimentar alguém até a maneira como comportar-se à mesa e uma série de outros assuntos pertinentes às regras da boa convivência. Muitos acreditam que etiqueta é para ricos, ou reclusa apenas para determinados grupos … Leia Mais


Um novo semestre, novas esperanças

Julho se passou, agosto chegou, com ele adentramos no espírito olímpico e nos deixamos envolver pelo domingo do dia dos pais, sem contar o feriado colegial do dia dos estudantes e as grandes celebrações culturais do nosso riquíssimo folclore brasileiro. Pois bem, numa das inesquecíveis aulas de redação com a Professora Maria Perpétua Magalhães da … Leia Mais


Síndrome de SCRAT

O filme de animação infantil A ERA DO GELO em todas as suas edições nos traz um personagem muito interessante, cujo suas atitudes podem ser facilmente comparadas com o comportamento dos humanos. O esquilo chamado de SCRAT tem obsessão por uma noz, e em todas as suas participações ele vive em busca dela para pegá-la … Leia Mais




‘Um Olhar Além da Pauta’ apresenta trabalho dos fotógrafos da Secom


exposicaofotoA Secretaria de Comunicação Social do Estado (Secom) realiza nesta quarta-feira (10), às 10h, na recepção do prédio da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, a abertura da exposição ‘Um Olhar Além da Pauta’, que reúne os trabalhos dos nove fotógrafos do órgão, realizados no dia a dia das coberturas das ações do Governo do Estado, na capital e em alguns dos 417 municípios baianos. A proposta é que a exposição passe por todos os órgãos da Administração Estadual, após um tempo em cartaz na Governadoria.
De acordo com o curador da exposição, Elói Corrêa, como o nome já diz, são fotos que têm um olhar mais amplo fora das pautas determinadas. “O público poderá conferir imagens direcionadas à tarefa que precisamos cumprir e aquelas que captamos durante o trajeto de ida e vinda dos locais para os quais somos designados”.
As imagens em exposição são dos fotógrafos Alberto Coutinho, Amanda Oliveira, Camila Souza, Carla Ornelas, Carol Garcia, Elói Correa, Manu Dias, Mateus Pereira e Pedro Moraes.


Dimas Bispo também faz parte da equipe de Livre


Dimas promete causar diversas opiniões aos leitores de Livre
Dimas promete causar diversas opiniões aos leitores de Livre

Dimas Bispo é Educador natural de Ituberá Bahia, reside em Valença desde os 4 anos de idade. Adora leituras principalmente as ligadas as ciências da saúde. Bilingue, já residiu na Europa e acredita que viajar é um ótimo remédio pra curar as doenças da alma. Seu ponto forte é a sinceridade!
Aqui em Livre, ele escreverá sobre moda, dicas de etiqueta e regras de convivência.


Eliane Amorim promete cuidar da estética e saúde dos seguidores de Livre


Sobre Fênix Podologia:
No ano de dois mil e oito me formei em um curso de calista pedicuro, logo após a identificação com a profissão fiz Habilitação Plena em Podologia no IBRAP, atuei como Podóloga no Clube Militar da Lagoa durante seis anos, findando ali a minha proposta como profissional, para exatamente buscar novos horizontes na qual consegui.
Chegando no interior da Bahia, com toda dificuldade montei em um sub bairro, um gabinete de podologia, que não via outro nome à dar à não ser Fênix Podologia, tendo como pacientes três pessoas de classe e nível social diferenciado, então não satisfeitos com o local de atendimento e vendo minha capacitação para tal atuação, buscaram com pessoas influentes o meu rumo ao centro da cidade e em uma clínica onde eu tive suporte para melhor atender,
Desde então à Fênix Podologia vem tratando de pacientes de todos os níveis e classes sociais mantendo assim sua conduta profissional com ética, amor e muito carinho ao próximo.
As buscas pelo melhor serviço e atendimento não param, professores e amigos sempre me ajudam na busca pelo melhor da podologia.
13754239_623846317777494_7790168224338319981_n
Foto:reprodução

Amigas de varias cidades me ajudam no envio de material e um professor que hoje se tornou um grande amigo é Bruno Xavier de Ornelas à quem eu sou grata pelo que posso hoje fazer pelo próximo, também não deixo de aprender nos cursos e EAD e entre outros que busco.

A busca da Fênix Podologia não para por aí, as tecnologias tais como Alta Freqüência e LED também caminham por aqui, isso faz parte do que compõe FÊNIX PODOLOGIA.
O queridinho da Fênix Podologia é o MYRRA PLUS não esquecendo de toda linha da Bella Kosméticos, pois sendo assim a troca de resultados é fantástica para profissional e pacientes, que na busca pelo resultado encontramos o êxito.
Também trabalhando com a prevenção nas  palestras de escolas, clínica de hemodiálise, grupos de terceira idade entre outros onde solicitado for, entrevistas de rádio e outros.
Isso é FÊNIX PODOLOGIA, mas se não fosse a minha família, eu, Eliane Amorim, não teria alcançado vôo algum, porque:
“QUEM CAMINHA SOZINHO PODE ATÉ CHEGAR MAIS RÁPIDO, MAS AQUELE QUE VAI ACOMPANHADO COM CERTEZA VAI MAIS LONGE”!
FRASE QUE MENSURO EM TODOS OS ATENDIMENTOS: A PODOLOGIA É UM HÁBITO E JAMAIS UM ATO.
OBJETIVO NA BAHIA: TRAZER CONDIÇÕES À TODOS ÀQUELES QUE AINDA NÃO CONHECERAM PODOLOGIA COM AMOR.
FOCO: CHEGAR ONDE OS QUE DESISTIRAM ANTES, NÃO CONSEGUIRAM CHEGAR!
OPORTUNIDADE: SEMPRE AGRADECER À DEUS PORQUE SEM ÀS MÃOS D’ELE NADA SERIA POSSÍVEL.

Joselito Cardim se apresenta aos leitores de Livre


Prazer, Joselito dos Santos Cardim.

13900748_1213447885353297_43247092_n
Foto: reprodução

Fruto do amor de Joselito Batista Cardim (Seu Zequinha) e Nilza Pereira dos Santos, nasceu em Valença-Bahia no dia 12 de janeiro de 1984, Joselito dos Santos Cardim, popularmente conhecido na cidade como “Nuno”, a origem de seu apelido era porque o seu único irmão Júlio César dos Santos Cardim não conseguia chama-lo pelo nome e assim foi acostumando tudo e todos ao redor. A infância passou-se inicialmente na rua Dom Pedro II, bem no coração do centro comercial da cidade, juntamente com outras crianças e moradores, de segunda à sexta-feira um turno permanecia em casa e o outro na tradicional Escolinha Cinderela, sob a direção da grande educadora Gleide Ribeiro. Com ela, ele assim como centenas de estudantes primários aprenderam a ler, escrever e constantemente ser condecorado com estrelas douradas de papel laminado, como prova de que está aprendendo e é bom estudante, outras pessoas que marcaram  este processo também foram sua babá Rosa Maria Silva Santos, e sua tia-avó Laura Isabel Batista Filha (A Dona Lalú que costumava ficar na varanda da frente da casa bem no fundo do antigo Cine Lux – Atual Supermercado Rio Branco, costurando crochês) que conviviam juntos, colaborando de forma direta com a formação e criação desta criança que assim como as de sua época, cresceram brincando na praça da república, correndo pelo calçadão, passeando de bicicleta pelas ruas, se divertindo nos clubes Hípico e Rodão, tomando sorvete na sorveteria Avalanche, se encontrando com outras crianças na Doce Mania (Uma lanchonete que existia em Valença) e participando aos sábados de tarde da catequese na Igreja Matriz. Os domingos eram sempre marcados pelos passeios a praia do Guaibim, sempre depois de assistir a missa dominical. O tempo mais feliz era os festejos da padroeira dos operários, onde juntava dinheiro o ano inteiro para brincar no parque de diversões, comprar bolas gigantes e ir para um alfaiate em São Félix no caminho do meio chamado Seu Zezinho que fazia e costurava calças de linho para participar impecável dos atos religiosos. Em 1991, saí da Escolinha Cinderela e vai para o Cosova – Colégio Social de Valença (Atual Colégio Social), onde foi aluno de uma professora chamada Nahama Brasil sempre com bom desempenho e dedicação, neste ano numa tarde de 15 de dezembro, escutou brincando no jardim a história de que uma amiguinha de classe teria falecido afogada, foi uma grande perda e tristeza depois superada pela consciência de uma fé na vida eterna. Os anos foram passando e as professoras também, foram choques comuns de uma criança, ter uma professora como se fosse uma mãe e depois ter várias… Em 1995, foi um ano muito difícil, por não apresentar as cavas em seus pés e não usar um calçado adequado (bota) constantemente se ausentava do colégio para fazer exames na capital, falava-se de artrite, artrose,… Muitos exames e remédios, até um renomado reumatologista em Salvador, Dr. Brandão diagnosticar que a causa de não conseguir andar era a ausência da cava nos pés e passou uma palmilha para resolver o problema. Os meses foram rápidos e muitas ausências, o que levou a repetir o ano letivo. Já em 1997, foi transferido para o Educandário Paulo Freire, onde ficou até completar o seu ensino médio científico. Sempre bem perfeccionista, humorado, determinado, dedicado aos estudos, numa das aulas da disciplina de Serviço de Orientação Educacional, um professor perguntou para ele o que ele queria ser quando crescer? E ele respondeu: professor! O professor sorriu e não levou a sério o sonho que aquele estudante estava expondo publicamente. Desde criança, a brincadeira predileta de Joselito sempre foi brincar de escola, juntava as cadeiras da mesa da sala de janta e um quadro negro e dava aula para “os alunos imaginários”, sua avó várias vezes pedia para sua mãe leva-lo ao médico, pois sempre encontrava seu neto na varanda falando sozinho dando aula para as cadeiras. Já que estava se sentindo preparado para uma sala de aula com alunos reais então começou a dar banca em sua residência e depois a dar aulas de catequese no bairro da graça, outra característica bastante peculiar é a espiritualidade. Conta-se que em agosto de 1983, a mãe de Joselito foi participar de uma romaria em Bom Jesus da Lapa, já com Joselito em seu ventre, ela subiu uma gigantesca gruta e chegando em seu topo começou a passar mal e praticamente a ter um aborto natural. Naquele instante de dor, medo e aflição, ela confiou o seu filho ao Bom Jesus e em janeiro do ano seguinte, Joselito nasceu. Concluído o ensino médio, Joselito prestou vestibular para o curso de Bacharelado em Turismo na Faculdade Zacarias de Góes e depois de quatro anos, apresentou seu trabalho de conclusão de curso sobre a Importância do turismo religioso em Bom Jesus da Lapa, voltando as suas raízes e identidade cultural. Neste mesmo período de graduando entre 2003-2004, trabalhou no Programa Universidade para todos – Faz universitário. Se realizando profissionalmente com seu primeiro emprego, lecionando em cursinhos preparatórios para vestibular. Já em 2005 foi contratado para lecionar no Município de Cairu, no ensino médio do distrito da Gamboa. Em 2006 fez sua pós-graduação em estudos linguísticos e literários na Universidade Federal da Bahia, o que permitiu abrir seus horizontes além também de ser contratado para lecionar no Colégio Manoel Tomé de Souza no Entroncamento de Valença. Eram dias muitos difíceis, de esforço e realização pessoal, aprendeu a deparar-se com uma realidade diferente do contexto urbano, mas com sabedoria e cumplicidade desenvolveu trabalhos pedagógicos e socioculturais construtivistas muito importantes para aquela comunidade ao lado da então diretora Ediléa Xavier e outros colegas professores. Em 2007 passou a lecionar em sua primeira escola privada, o Centro Educacional Duque de Caxias (Ceduca) saindo em 2009 por não conciliar com seus horários nas aulas que ministrava nos pólos das faculdades Face e da Fazag espalhados por toda região: Taperoá, Cairu, Boipeba, Igrapiúna, Camamu, Ituberá, Travessão, Salinas da Margarida etc… Estava consolidada a vida de professor viajante, fazendo pontos, conhecendo pessoas e suas histórias. Ainda conciliava lecionando por 6 anos no Colégio Estadual João Cardoso dos Santos por carácter REDA e PST. Em 2008 foi contratado como professor pelo Centro de Educação Tempo Novo (Ceten) até 2015. Em 2010 lançou seu primeiro livro – Em sintonia com o Sagrado Coração de Jesus, uma coletânea de orações dedicados ao Padroeiro de Valença. Em 2013 ingressou na equipe missionária da Paróquia do Santíssimo Sacramento de Itaparica, virou apresentador de um programa semanal de rádio pela  PP Sonorização (Rádio web) passou também a lecionar no Colégio São Luís em Itaparica onde continua até os dias de hoje, bem como na Faculdade Dom Pedro II em Salvador, onde leciona no curso de pós graduação em letras a disciplina de língua e cultura. Em 2014, assumiu a direção administrativa do CTL (Centro de Treinamento de Líderes de Itaparica) onde permanece. Existe paralelo a um currículo profissional, um currículo religioso bastante vasto: além de catequista, também durante 4 anos foi presidente do Apostolado da Oração da Paróquia Sagrado Coração de Jesus , membro por mais de 15 anos do Grupo de Nossa Senhora do Amparo, coordenou durante 15 anos os festejos em honra de Santo Expedito no Movimento do Rosário Permanente em Valença, atualmente é Irmão Estatutário da Devoção do Senhor Bom Jesus do Bomfim, integrante da Irmandade do Santíssimo Sacramento e Nossa Senhora da Conceição da Praia, membro da Irmandade de São José do Corpo Santo e membro da diretoria arquidiocesana do Apostolado da Oração, ocupando a função de primeiro secretário. Atualmente a maior parte de seu tempo permanece em Itaparica. Seu principal lema de vida é ser feliz, fazendo os outros felizes. Sempre criativo, solidário, espontâneo, realista, polêmico, honesto e crítico, a cada ano que passa nestas 32 primaveras de sua existência, ele fez parte da vida de muitas pessoas e muitas pessoas com certeza também fizeram parte de sua história. Agora o Live Notícias firma esta parceria e durante várias edições os leitores terão a oportunidade de semanalmente conhecer suas ideias, reflexões e meditações.

 


Emanuela Costa é uma das novas colunistas de Livre


mani
Foto: reprodução

Emanuela Costa é administradora e especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho certificada pela Unifacs- Universidade Salvador.
Sócia- proprietária da marca Mais Ideia Comunicação e Eventos, colunista na Rádio Rio Una FM no quadro Palavra de Especialista.
Aqui no site de Livre, a administradora abordará assuntos como vida e carreira, finanças femininas, vendas, empreendedorismo feminino e outros assuntos cotidianos.
Detentora do Blog da Mani, a colunista promete movimentar o circuito em nosso site!