Fortaleza do Morro de São Paulo será reaberta no próximo sábado


O balneário turístico de Morro de São Paulo, na cidade de Cairu, Baixo Sul baiano, ganhará no próximo sábado (20) um novo espaço cultural que deve se converter num novo atrativo turístico para a localidade. Trata-se da Fortaleza do Morro de São Paulo, que será reinaugurada e, dessa vez, estará aberta ao público. A ideia é que o espaço funcione como museu e passe a receber exposições artísticas, espetáculos teatrais e eventos diversos.
Para garantir que o local seja utilizado de uma forma sustentável, um Comitê de Governança da Fortaleza do Morro de São Paulo foi insaturado com a participação de representantes da sociedade civil, trade turístico, além de órgãos públicos como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), Secretaria Estadual de Turismo, Sebrae, Prefeitura de Cairu, dentre outros. O grupo vai implementar um Plano de Gestão Participativo, que buscará garantir a sustentabilidade no uso do monumento.
O forte foi restaurado com recursos da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, com investimento de R$ 14 milhões.
Os 600 metros de ruínas foram restaurados com supervisão do Iphan. A inauguração da Fortaleza, às 9h de sábado, contará com a presença da presidente do Iphan, Kátia Bogéa, do governador do Estado, Rui Costa, do prefeito de Cairu, Fernando Antônio dos Santos Brito, entre outras autoridades.

Espaço turístico
O forte poderá impulsionar ainda mais Morro de São Paulo como destino turístico. É o que acredita o secretário estadual do Turismo, José Alves. De acordo com ele, atualmente Morro recebe 300 mil turistas por ano e é o terceiro destino mais procurado da Bahia, e um dos 10 mais do Nordeste. O forte, segundo ele, poderá impulsionar a atração de turistas para períodos de baixa e média estações, com a realização de eventos como casamentos e festas.
“O local também servirá para a realização de eventos, que irá impulsionar esse mercado em Morro. A capacidade é de até 500 pessoas ao ar livre, além das salas individuais que são climatizadas. É basicamente um pequeno Centro de Convenções. Além dos eventos de música e teatro, o forte poderá atrair quem quiser realizar cerimônias como casamentos”, citou o secretário.

   

Foto: Setur/Divulgação

Para impulsionar a visitação, o espaço será utilizado também para comercialização de produtos locais, como artesanato e culinária. Um núcleo receptivo turístico e um núcleo de apoio aos visitantes também serão montados na entrada do monumento. O forte foi tombado pelo Iphan em 1938 por conta de sua importância arquitetônica e histórica. Ele foi utilizado na época da segunda invasão holandesa, no século 17, e também foi usado nas lutas pela Independência do Brasil, no século 19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *