Cairu: Professores protestam por má condições de transporte e acesso as unidades de ensino


Professores do município de Cairu, dos distritos de Gamboa e Morro de São Paulo, realizaram um protesto pacífico – sem interdição de mobilidade – na manhã desta segunda (24), ainda no município de Valença de onde partem diariamente para o terminal do Atracadouro de Bom Jardim antes da travessia marítima que dá acesso as unidades de ensino dos distritos. Segundo os pedagogos, o motivo da ação  é que a má estruturação nos transportes oferecido pela prefeitura de Cairu chegou a um estado extremo de aceitação. “Aceitamos demais, somos tratados como cachorro. É humilhante nossa situação”, disse uma professora.

                   Estrutura de trator que leva os professores é considerada insegura.

As causas mais reclamadas são superlotação dos veículos, má estrutura dos transportes e inadequação dos itens de segurança que deveriam constar no veículo, a maior queixa é também o transporte via trator, que aporta a estrutura que acomoda os professores que alegam não ter segurança, ainda mais no período do inverno e finalizaram alegando que a condição das estradas do distrito de Gamboa é inadequada.

          Áudio Barbosa discursa em favor da classe.

O representante da APLB – Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Áudio Barbosa, esteve no local da manifestação, segundo ele o sindicato também concorda com a não aceitação da classe e apoiará como ativo cobrador na mesa de negociações com a prefeitura de Cairu.

Como a prefeitura se posicionou?
O secretário Valdinei da Cruz, da Administração, informou que a responsabilidade da situação é da secretaria de Educação, capitaneada por Luana Figueiredo, que declarou à Livre que será buscado estudo de impacto na folha para contratação de mais um veículo para transporte dos profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *